Mozart e Schubert em Concerto no Cine Art UFF

Os mestres Wolfgang Amadeus Mozart e Franz Schubert são o foco do próximo concerto do Quarteto de Cordas da UFF. Os músicos escolheram o Quarteto Op. 29 em Mi menor D.804 (Mozart) e o Quarteto K. 458 “caça” em si bemol maior (Schubert), ambos em quatro movimentos, para trazer ao público essa bela homenagem aos compositores austríacos. O concerto será na manhã de 11 de junho, domingo, às 10h30min, no Cine Arte UFF.

O Quarteto de Cordas da UFF surgiu em 1984 por iniciativa do então reitor Raymundo José Martins Romêo. Com o sucesso do Coral da UFF e do conjunto Música Antiga, Romêo convidou o Quarteto Bosísio, do Rio de Janeiro, para expandir o leque de opções musicais oferecidas pela Universidade Federal Fluminense. A partir de 1985, o violoncelista David Chew, o violista Nayran Pessanha e os violinistas Paulo Bosísio e Paulo Keuffer passaram a se apresentar como os mais novos membros da área musical da universidade.

O conjunto tem em seu currículo uma vasta lista de apresentações no Brasil e no exterior, entre as quais estão estreias de obras para o público. A prioridade é para composições de músicos brasileiros, mas sem deixar de lado os clássicos europeus e as novas gerações de artistas latino-americanos.

“Com Haydn, aprendi a fazer quartetos”. Palavras ditas por Mozart a seu amigo, cuja admiração pessoal e artística era recíproca. Os quartetos Op.33 de Haydn tiveram tanta influência em Mozart, que serviram de base para seu aprofundamento. “Fruto de longo e laborioso esforço” resultou na série de seis obras primas dedicadas a Haydn, da qual ouviremos o K. 458 denominado “Caça”. Mozart, com toda sua genialidade, nunca considerou fácil a composição de quarteto e, no entanto nos deixou preciosidades no gênero. O quarteto K. 458 em Si bemol maior é uma obra em quatro movimentos e exemplo de perfeito equilíbrio musical. O início do primeiro movimento nos remete às trompas de caça, hábito muito cultivado na época dos reis e rainhas.

Schubert: quem não conhece a Ave Maria de Schubert?! Famoso por ciclos de canções, o compositor escreveu cerca de 600 canções, com melodias das mais belas e por isso chamado de poeta da Música. Autentico compositor da Viena romântica, nos legou sinfonias (Inacabada, A Grande) e música de câmara de grande expressividade como “A morte e a donzela”,”Rosamunde” e “A Truta”. Ouviremos o quarteto Op. 29 em mi menor D. 804 (Rosamunde) em 4 movimentos.
Os ingressos custam R$ 7 e o Cine Arte UFF fica na R. Miguel de Frias, 9 em Icaraí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *