Movimento nos postos de saúde aumenta 40% em Niterói

Durante esta sexta-feira (7) A TRIBUNA percorreu as principais unidades de saúde de Niterói e constatou que a corrida pela terceira dose da vacina contra a Covid-19 está movimentando todos os locais. A antecipação para o intervalo de quatro meses após a segunda dose de muitas pessoas correrem aos postos e aliado a isso, a virada de ano também aumentou esse fluxo. Muitas pessoas deixaram para se imunizar depois das festas de final de ano, por isso a primeira semana de janeiro foi a escolhida para a imunização. Além disso o aumento de casos da doença e também o surto da gripe Influenza aumentaram ainda mais essa demanda nos postos em busca dos testes. A Secretaria Municipal de Saúde de Niterói informou que houve um aumento de 40% na última semana pela procura de atendimento de pessoas com sintomas respiratórios nas unidades do município. As equipes já foram reforçadas.

A atendente de mercado, Maria Miguel, de 30 anos, teve febre e dor no corpo. Esteve na Unidade de Urgência Mário Monteiro, em Itaipu, na Região Oceânica, e foi consultada. Ela explicou que a médica disse que o pulmão não está bom e a suspeita é de Covid-19. “Queria ter feito logo o teste, mas lá não tinha isso. Eu peguei um encaminhamento para ir em um posto fazer. Mas isso é cansativo. Estou com muita dor no corpo e cansada e fazer essa procura está muito difícil”, lamentou.


Na parte da manhã a unidade de saúde esteve cheia. Por causa da chuva as pessoas se aglomeram dentro da recepção e do lado de fora dava para ver que tinha muita gente esperando o atendimento. “Eu estou com suspeita dessa gripe e estou me sentindo bem fraco e tenho que ficar amontoado dentro do hospital por causa da chuva. O risco de passar a gripe para as pessoas é grande e a gente não pode fazer nada. Vi pessoas dentro do hospital sem máscara ou com a máscara no queixo. Eu não sei como vamos vencer essa pandemia”, lamentou um homem que não quis se identificar.

Na Policlínica Regional do Largo da Batalha a situação era mais preocupante. Além do interior da unidade estar lotado de pacientes, a parte externa também tinha muita gente na fila. Além do atendimento médico muitas pessoas estavam procurando o teste para diagnóstico da Covid-19, além da própria vacina. Na unidade não estão sendo aplicadas as vacinas do imunizante e os testes, de acordo com uma funcionária, começariam na própria segunda-feira, caso a chuva diminuísse.

Os testes para diagnóstico da Covid-19 estão sendo feitos na Policlínica Regional Dr. Sérgio Arouca, em Santa Rosa, de segunda a sexta-feira das 8h às 16h. Não é preciso encaminhamento e basta estar com sintomas e ir no posto de saúde. A fila estava grande para a testagem e chegou a sair de dentro do posto e alcançar o ponto de ônibus que fica em frente ao Instituto Vital Brazil (IVB). Na fila algumas pessoas reclamaram do sistema de livre de receber a vacina. “Eu recebi a primeira e a segunda dose depois de agendar. E achei muito melhor. Foi muito mais rápido quando agendei. Esse tempo de espera, além de ser chato porque ninguém gosta de esperar, é perigoso. Ficamos expostos a contrair a doença”, contou Jorge Santos, 59 anos, motorista.


No Centro da cidade, na Policlínica Regional Carlos Antônio Silva a fila ao longo da semana ficou muito grande e o tempo de espera para a segunda dose da vacina foi de mais de uma hora. Mas na sexta-feira (7) a chuva diminuiu o movimento no posto de saúde. A aplicação da terceira dose do imunizante acontece através de uma fila única e três atendentes ficam responsáveis por conferir a documento e liberar as pessoas para uma segunda fila, a da aplicação. Dois técnicos trabalham aplicando a vacina. Na unidade não está sendo feito o teste para saber se a pessoa está ou não infectada pela doença.

A Prefeitura de Niterói informou que em relação ao teste de Covid-19, também houve aumento da procura nas últimas semanas. A secretaria oferta, aos moradores de Niterói, testes rápidos de antígeno para Covid-19 nas Policlínicas, Unidade Básicas e unidades do Programa Médico de Família. Já o teste swab para RT-PCR é realizado nas 8 Policlínicas Regionais e na Unidade Básica Centro. Na próxima segunda-feira (10) o município vai ampliar a testagem com a abertura do posto avançado, cooperação técnica com a Universidade Federal Fluminense e a Fundação Estatal de Saúde, no Campus Gragoatá, da UFF.

A vacina contra a Covid-19 é ofertada nas Policlínicas do Vital Brazil, São Lourenço, Piratininga, Itaipu, Barreto, Fonseca e Engenhoca. De segunda a sexta-feira, das 08h às 17h, com entrada até 16h. A SMS iniciou esta semana a aplicação da quarta dose da vacina contra a Covid-19 em pessoas com alto grau de imunossupressão, a partir de 18 anos. É necessário que o intervalo entre a primeira e esta segunda dose de reforço seja de, no mínimo, 4 meses. O município também segue em repescagem contínua. A segunda dose está sendo aplicada em pessoas a partir de 12 anos, com 8 semanas de intervalo da primeira dose. A terceira dose está disponível para pessoas a partir de 18 anos com intervalo de 4 meses entre a segunda dose. Para a dose de reforço/terceira dose em idosos a partir de 60 anos, profissionais e trabalhadores da saúde, está mantido o intervalo de 3 meses da segunda dose. A dose de reforço também está sendo aplicada em pessoas com alto grau de imunossupressão, a partir de 18 anos, que tenham tomado a segunda dose há pelo menos 28 dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.