Movimento já é grande para compra da lista de material escolar

A tão temida lista de material escolar das crianças já está assombrando os pais. As papelarias de Niterói já estão preparadas para a época mais esperada pelos comerciantes desse segmento, e o movimento já começou. O que tem acontecido são as pesquisas de preços, na tentativa de baratear a compra de produtos específicos. A dica de especialistas é: comprar com antecedência, aproveitar o material do ano passado e, até mesmo, tentar compras no atacado, através de parcerias com outros pais.

Em uma papelaria, no Centro de Niterói, os orçamentos para lista de material escolar já começaram. E além de garantir os melhores preços, com a compra antecipada, os descontos vão além. Para quem fechar a lista e for pagar à vista o desconto é de 8%, mas se a lista for incompleta, o desconto é de 5%. Quem preferir pagar no cartão de débito tem 5% de desconto, e de crédito, tem 3%, no parcelamento em cinco vezes sem juros; além da opção de parcelamento em 12 vezes sem juros sem desconto. “Compras coletivas acima de cinco clientes teremos condições especiais também. O movimento tende a aumentar nesse período, mas já estamos orçando. Também damos alguns brindes, como o encapamento dos livros e cadernos de forma gratuita, junto com o etiquetamento do aluno”, contou o gerente Luis Oliveira.

O presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos, deu algumas dicas para evitar as dívidas no momento da compra do material escolar. “É fundamental ir às compras com antecedência para não precisar ser obrigado a pagar mais caro de última hora. Procure conversar com outros pais e tentar fazer a compra em conjunto, pois, assim, a probabilidade de conseguir preços menores aumenta. Junte o material escolar do ano anterior e veja a possibilidade de reutilizá-los. É possível ainda reaproveitar livros didáticos do filho mais velho para o mais novo, se for o caso. Faça uma lista do que se precisa comprar, para não se perder e acabar rendendo-se aos impulsos consumistas, deixando de economizar; e converse com os filhos antes de sair às compras, explicando a situação em que a família se encontra e quanto poderão gastar com os materiais. Caso contrário, será muito fácil ceder aos desejos deles e, com isso, gastar mais do que o planejado”, frisou.

O especialista em segurança pública Erivelton Lopes já está organizando as finanças da família para comprar a lista da sua filha Giovana. “Eu acho que tudo está muito caro e temos despesas significativas no início do ano. Nós vamos aproveitar algumas coisas do ano passado, como mochila, estojo e lancheira que estão praticamente novas”, contou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.