Motoristas de ônibus universitários sofrem com falta de estacionamento

Raquel Morais –

Um problema corriqueiro continua afetando motoristas de transportes universitários de alguns municípios da Região Metropolitana. Rodoviários de cidades como Saquarema, Tanguá, Rio Bonito, Teresópolis, Casimiro de Abreu e Cachoeira de Macacu, por exemplo, ficam por longas horas à espera dos estudantes da Universidade Federal Fluminense (UFF). Eles não dispõem de nenhuma estrutura para a longa espera, como banheiros, cadeiras, bebedouros e refeitório. A universidade se colocou à disposição para discutir a possibilidade de estacionamento dentro com campus, caso tenha um acordo formal e espaço físico para isso.

Os motoristas deixam os estudantes na região da Litorânea, na Boa Viagem, na parte da manhã, e ficam estacionados ao longo da orla, na espera do término das aulas. Já quem trabalha no transporte do turno da noite, tem que ficar estacionado atrás do Terminal Rodoviário João Goulart, no Centro.

“Nós ficávamos no mesmo lugar durante todo o dia. Mas as pessoas que caminham na orla reclamaram que os ônibus faziam sombra no calçadão, e é verdade. Então a recomendação é estacionar no Centro no turno da noite”, contou um motorista que preferiu não se identificar.
Mas a longa espera poderia ser minimizada com um suporte para esses trabalhadores, já que eles ficam esperando dentro dos ônibus. Além de não poderem estacionar dentro da universidade, alguns desses motoristas contaram que muitas vezes são impedidos de usarem os banheiros do campus e também são privados de acesso aos bebedouros.

“Nós temos que pedir para os donos dos quiosques para usar o banheiro. Trago água congelada e marmita. Almoço a comida fria, pois não tenho como esquentar, além de ficar exposto na rua por muitas horas”, contou um outro motorista que prefere o anonimato.

A UFF informou em nota que esses motoristas são servidores dos municípios e não da Universidade, e não há contratos de prestação de serviços dessa natureza. Banheiros e bebedouros da Universidade sempre foram de livre acesso e afirmou não existir qualquer tipo de restrição.

A Prefeitura de Rio Bonito informou que o transporte universitário atende aproximadamente 1.400 alunos de universidades públicas e particulares nas cidades de São Gonçalo e Niterói em todos os turnos. Sobre a permanência dos motoristas dos ônibus universitários no local, seria de interesse do município estabelecer uma parceria com a universidade, desde que não haja custo para a prefeitura, que já mantém o transporte gratuito para seus moradores.

Outras prefeituras foram procuradas, mas não responderam até o fechamento desta edição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − oito =