Motorista de aplicativo sequestrado é libertado pela PM em Itaboraí

Um motorista de aplicativo, identificado como Verlei Feliciano de Assis, foi libertado por policiais militares do do 35º BPM (Itaboraí), após passar por momentos de pânico, ao ser sequestrado e mantido como refém por bandidos, na noite de quarta-feira (7). Ele foi atraído para uma armadilha, ao atender uma solicitação de um suposto passageiro. A vítima foi libertada quando era mantida dentro do porta-malas do carro. Na ação, um homem foi preso e dois menores infratores, de 16 anos, apreendidos.

Os policiais relataram que realizavam patrulhamento pela Estrada do Picos, em Itaboraí, quando tiveram a atenção voltada para um veículo, modelo Voyage , de cor cinza, que estava parado. Ao se aproximarem para bucas uma abordagem aos ocupantes, os mesmos aceleraram, passando a ser perseguidos pela guarnição. Durante a ação, os PMs perceberam que o porta malas do veículo se abriu e eles puderam notar que havia uma pessoa em seu interior (Verlei). Os criminosos então (armados) passaram a efetuar disparos na direção dos policiais, que revidou com cautela para não atingir o refém que se encontrava no porta-malas.

O pneu do veículo foi atingido, o que obrigou os ocupantes a pararem, na Rua 46, no bairro Nova Cidade. Um dos bandidos desceu do carro e continuou atirando contra os policiais, mas logo em seguida deitou-se no chão e se rendeu, largando a pistola que portava, calibre 380. Os outros dois criminosos desembarcaram do veículo sem oferecer resistência. Durante a revista aos acusados e no veículo, a PM ainda apreendeu uma réplica de pistola e uma mochila, contendo 186 pinos de cocaína e 30 embalagens de maconha, além de caderno de anotações do tráfico, 2 aparelhos de celular,1 rádio transmissor. O trio então afirmou que tinha envolvimento com o tráfico na Rua 100 (bairro Ampliação), sendo que Vinícius Coutinho da Silva Rodrigues, de 18 anos, é conhecido como VN, gerente do tráfico na localidade. Como se não bastasse, segundo os policiais, ele ainda ofereceu R$ 300 mil, para que a guarnição o libertasse.

Ao abrirem o porta-malas do carro, os PMs encontraram e libertaram o proprietário do veículo (Verlei), e ele aliviado explicou que foi vítima de um assalto, que havia ocorrido momentos antes, na Rua 100, após ser chamado para uma corrida pelo aplicativo, e que havia sido obrigado a entrar no porta-malas do próprio carro. No pára-brisas da viatura policial focaram as marcas dos disparos efetuados pelos marginais, que foram conduzidos para 71ª DP (Itaboraí), e depois para central de flagrantes da 74ª DP (Alcântara).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + doze =