Mostra de Cinema de Ouro Preto será virtual pela primeira vez

Em tempos de pandemia do novo coronavírus, a 15ª edição da Mostra de Cinema de Ouro Preto (15ª CineOP) será realizada este ano em formato virtual. O evento, gratuito, ocorre de 3 e 7 de setembro. Desde sua criação, em 2006, na cidade mineira de Ouro Preto, o festival se destaca dos demais por se dedicar à preservação do audiovisual e a tratar o cinema como patrimônio cultural.

“A gente está conseguindo reunir uma programação abrangente, mantendo o mesmo propósito do evento presencial de oferecer uma programação estruturada em três temáticas: preservação, história e educação”, disse hoje (18) à Agência Brasil a coordenadora da CineOP e diretora da Universo Produção, Raquel Hallak. O público vai poder conhecer filmes relacionados a cada uma das temáticas e também participar de 20 debates com profissionais ligados ao audiovisual, à educação e à preservação. Os debatedores vão refletir sobre o momento atual que o audiovisual está passando, quais são as perspectivas de futuro, como se dá o diálogo entre cinema e educação e quais são as expectativas em relação à preservação, “que é sempre um setor que fica à margem da cadeia produtiva do audiovisual”, lembrou a coordenadora.

Raquel Hallak destacou que o evento comemorativo dos 15 anos da CineOP tem o desafio de reunir na programação atividades de formação, com a oferta de oficinas e palestras internacionais; realizar o Encontro Nacional de Arquivos e Acervos Audiovisuais e o Encontro Latino-americano de Educação; além de mais de 90 filmes em exibição. “O diferencial de Ouro Preto é que ele é o único evento que trata o cinema como patrimônio e convida a educação a dialogar, para estar presente, a entender como a educação utiliza o audiovisual como instrumento de transformação social, construção da cidadania, e como essas duas linguagens se enriquecem mutuamente”.

Segundo Raquel, a mostra evidencia como o audiovisual pode estar próximo da educação e pensar o contexto das imagens na escola, do ponto de vista da produção, com os próprios alunos produzindo conteúdo, e também da difusão. “E direcionando para uma discussão para além do que se vê nos filmes. O que as imagens estão nos dizendo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =