Mortes no Salgueiro: lista de PMs e armas devem ser entregues nesta quarta à DH

A lista de nomes de policiais envolvidos em ação que teria deixado oito pessoas mortas em uma área de mangue, na noite de domingo (21), no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, deve ser entregue ainda nesta quarta-feira (24) à Polícia Civil. Além disso, as armas dos agentes deverão ser apreendidas para confronto balístico. A perícia confirmou que todas as vítimas morreram baleadas.

A Secretaria de Estado de Polícia Civil (SEPOL) informou que os resultados dos laudos de necropsia apontaram que as mortes ocorridas no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, foram provocadas por projéteis de arma de fogo (PAFs), sem indícios de facadas ou outro tipo de arma com ação cortante ou perfurocortante. Projéteis arrecadados em três corpos passarão por confronto balístico.

As armas dos policiais militares que participaram da ação e a lista dos nomes dos agentes devem ser entregues ainda nesta quarta-feira, na Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Maricá e Itaboraí (DHNSG), que investiga o caso. Testemunhas estão sendo ouvidas e outras diligências estão sendo realizadas para esclarecer todos os fatos.

Recordando

Um final de semana extremamente violento culminou com as mortes durante a madrugada. No sábado (20) o 2º Sargento Leandro Rumbelsperger da Silva, de 40 anos, foi morto em uma operação no Complexo do Salgueiro para combater uma denúncia de baile funk ilegal. Ele deixou esposa e dois filhos. Também no domingo, uma idosa de 71 anos foi baleada, identificada como Carmelita Francisca de Oliveira foi socorrida por vizinhos e levada para o Hospital Estadual Alberto Torres, no bairro Colubandê, mas já teve alta.

Também no domingo, PMs do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) atuaram na região. A corporação afirma que, por volta de 15h, uma equipe do SAMU foi acionada ao Salgueiro por conta de um indivíduo ferido e criminosos armados obrigaram a retirada deste do local. O homem foi a óbito e reconhecido por policiais do 7ºBPM como um dos envolvidos no ataque criminoso à guarnição no sábado. O caso foi registrado na 73ª DP (Neves).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + dezenove =