Morte de niteroiense que morava e trabalhava na Irlanda causa grande comoção

A polícia irlandesa está investigando a morte do ciclista e entregador por aplicativo, o brasileiro Thiago Osorio Cortes, de 28 anos, que na noite de segunda-feira (31) morreu atropelado em Dublin, na Irlanda, onde morava a trabalhava. De acordo com informações, ele era nascido em Niterói e vivia há pouco mais de dois anos em Dublin.

Ele foi atingido por um veículo, cujo condutor ainda não foi identificado pelos agentes. Ele ainda chegou a ser socorrido e internado num hospital no norte da capital irlandesa, onde permaneceu internado. Mas os médicos atestaram sua morte cerebral. A morte de Thiago causou uma comoção e protesto na comunidade brasileira residente na Irlanda, pelo fato do motorista fugir sem prestar socorro a vítima. Cortes trabalhava há cerca de duas semanas no serviço de entregas.

Na quarta-feira (2), a comunidade de brasileiros na Irlanda organizou um protesto e prestou homenagem para Thiago, em frente ao monumento Spire. Muitos ciclistas, sobretudo que trabalham no ramo de delivery, também pediram melhores condições de trabalho para quem presta serviços de entregas Deliveroo. Eles exigiram uma investigação para identificar e prender o autor do atropelamento. Uma caminhada foi organizada entre a rua O’ Connell, no centro da capital irlandesa, até os cais do norte da cidade, onde Cortes foi atropelado. No local do atropelamento foram deixadas flores e os manifestantes acenderam velas.

A Gardai – como é chamada a polícia local, encontrou o carro que atropelou o brasileiro a poucos metros de onde ocorreu o acidente – no entanto não soube identificar quem seria o condutor. Sem dar declarações, a polícia também estaria investigando denúncias de atos de hostilização contra imigrantes estrangeiros, tais como brasileiros, que estudam e trabalham na Irlanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *