Morre um dos pioneiros da TV no Brasil: o niteroiense Maurício Sherman

Morreu na manhã desta quinta-feira (17), aos 88 anos, Maurício Sherman, considerado um dos pioneiros da TV brasileira, já tendo atuado como ator, produtor e diretor dos mais famosos e premiados programas. Nascido em Niterói, em janeiro de 1931, Sherman morreu em casa, na Zona Sul do Rio, de complicações decorrentes de doença renal crônica.

Sherman era referência para diversas emissoras do país, como a extinta TV Tupi, Excelsior, Bandeirantes, e Manchete, onde lançou as apresentadoras Xuxa e Angélica, por exemplo. Na Rede Globo ajudou a criar o Fantástico” e dirigiu humorísticos, como “Faça Humor, Não Faça Guerra”, “Os Trapalhões” e os programas de Chico Anysio, além de ter sido diretor-executivo da Central Globo de Produção.

Sherman é filho de um casal de judeus poloneses e era formado em Direito na Universidade Federal Fluminense (UFF), no fim da década de 1940. Aos 13 anos já participava de peças amadoras, apresentadas em um clube da colônia judaica em Niterói, onde foi convidado pelo radialista Hélio Tys para trabalhar como ator na Rádio Mauá, onde estreou em uma representação de “O Corcunda de Notre Dame”, dando início a sua trajetória de sucesso junto com outros ícones da TV brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − seis =