Morre Stuessel Amóra, um idealizador muito à frente de seu tempo

Pequeno na estatura física, um gigante nas ações. Assim é Stuéssel Amóra, personagem principal desta história. Antes, porém, um pedido de licença aos leitores destas linhas se faz necessário, pois não vou me referir a Stuessel no passado. Pessoas como ele não passam simplesmente, elas deixam suas marcas na Terra através de seus legados. E com Stuessel não é diferente. Batalhador nato, Stuessel foi convocado para uma nova missão, e amante dos novos e impossíveis desafios que só ele é capaz de realizar, aceitou prontamente. Ele lutava contra um câncer desde 2015 e como já estava achando chato, deixou a doença ganhar, mas só desta vez. Assim como no xadrez, gentil e educadamente concedeu a vitória ao adversário ontem (1º), no jogo disputadíssimo que estava tendo seus últimos lances disputados no Centro Hospitalar de Niterói (CHN).

Ele pediu para avisar a todos que quiserem trocar um dedo de prosa com ele, que tenham um pouco de paciência para encontrá-lo, pois ele estará muito ocupado daqui pra frente. Porém, sempre educado e prestativo, vai dar uma última colher de chá para os mais próximos neste sábado (2), no Parque da Colina, onde vai receber os amigos entre meio-dia e 15 horas, para depois partir para sua nova missão, marcada para as 16h.

Para os apressados e ansiosos, aflitos sem saber quanto tempo terão de esperar para estarem com ele, fica a dica de dar um belo passeio por Camboinhas, pois Stuessel está presente em cada metro quadrado do bairro, em cada planta, árvores e coqueiros. Mesmo que não responda na hora, com certeza ele ouvirá. Um mergulho na belíssima praia, com um agradecimento especial e uma oração, também são ótimas pedidas, segundo o próprio Stuessel.

A história da família Amóra é um roteiro pronto de uma história repleta de todos os ingredientes necessários para emocionar: muita luta, determinação, superação e vitórias. Stuessel Amóra é um dos personagens principais por ser um homem que enxergava muito além, que antevia – e realizava – ações que anos depois seriam seguidas mundo afora. Ao pesquisar sua biografia, me encantei com suas inúmeras realizações, sobretudo aquelas ligadas ao Meio Ambiente. Stuessel Amóra é um ambientalista de nascença, que luta pela natureza e sua preservação desde muito antes do tema virar causa nobre. A sustentabilidade é uma obsessão sua e, mais do que isso, não ficou só nas ideias e as executou com maestria, ganhando toda reverência e respeito que norteiam sua história.

Stuessel Wellington de Barros Amóra nasceu no dia 13 de novembro de 1939 na cidade de Araçuaí, situada no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais. Filho da mineira Maria Neiva Tanure Amóra e do cearense Geographo do Rego Barros Amóra, que geraram oito filhos. Lá estudou no Colégio Nossa Senhora de Nazareth, dirigido por irmãs holandesas. Vindo com a família para Niterói, chegou a se matricular no Grupo Escolar Pinto Lima e, por falta de vagas, passou a estudar no GE Raul Vidal, onde cursou até a 5a série. Fez o admissão e estudou o ginasial e o científico no antigo Colégio Batista de Niterói, no bairro do Ingá. Serviu ao NPOR no período de 1959 a 1961, cumprindo estágio como aspirante e tornando-se 2o. Tenente, em 1963, no antigo 3o. Regimento de Infantaria. Era formado em Relações Públicas.

Ainda aos 13 anos, foi oficce boy da Asperj e administrou sua cantina, por curto período. Foi trabalhar na Cia. de Seguros Previdência do Sul, no Rio e, depois na firma Farmex, de seus irmãos Ephrem e Nadejda, além de sócios dos quais discordou, resolvendo fundar a “Distribuidora Paulista”, que funcionou no mesmo prédio de A TRIBUNA. Depois criou a Comércio Hospitalar Ltda (CHL), em Niterói, e a fábrica de móveis hospitalares, com o irmão Luiz Carlos Gil, em São Gonçalo. Passou a atuar no Rio, criando a Inter-Hospitalar e a Seminter (manutenção de equipamentos hospitalares), ambas como representante dos aparelhos Baumer, de São Paulo, durante 34 anos.

Foi um permanente colaborador de atividades comunitárias, tendo contribuído para a construção da “Casa do Médico” e participou de inúmeros congressos regionais, nacionais e internacionais, visando trazer para o mercado brasileiro as melhores técnicas e materiais de ponta, patrocinando, inclusive, cursos de atualização destinados a médicos e a paramédicos.

Casou-se com a advogada Anna Maria Garcez Amóra, nascida a 2 de setembro de 1947, com quem teve os filhos Mariana (20 de abril de 1979) e Stuessel Junior, o Tuca, (07 de setembro de 1981). Mariana e Tuca presentearam Stuessel com seus maiores tesouros, os netos Sofia, Tom e Liz (filhos de Mariana) e Valentina, Martina e Noah (filhos de Tuca).

Em 1988 foi nomeado para dirigir a Subprefeitura do então 2o. Distrito de Niterói (Região Oceânica), quando construiu a sua sede com recursos da comunidade e o primeiro posto de Pronto Atendimento, cuidando de obras de manutenção face a escassez de recursos das Prefeituras, antes da Constituição promulgada no mesmo ano. Fundou a Sociedade Pró-Preservação Urbanística e Ecológica de Camboinhas (Soprecam), vindo mais tarde a ser seu presidente, exercendo a missão até o ano de 2014. Mesmo afastado, Suessel é consultado sobre qualquer ação que acontece no bairro, pois sem exagero, é o quintal de sua casa, literalmente.

Um marco chamado Camboinhas

Camboinhas foi durante muitos anos o único bairro no Estado do Rio a possuir autogestão, com a própria comunidade gerindo a limpeza pública, preservação do meio ambiente, jardinagem, preservação dos projetos urbanos, da restinga, a maior ainda existente em Niterói.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Graças ao modelo implantado pela comunidade, com apoio da sua extraordinária capacidade administrativa, sempre capitaneada por Stuessel, foram possíveis as seguintes ações: criação de serviço de monitoramento das vias do bairro, através de câmeras de tv; sistema de alarme nas residências; implantação de fábrica de adubos, aproveitando como matéria prima, o material verde recolhido: horta comunitária para atender aos funcionários. manutenção de um horto.

Foi lá a implantação da primeira Estação de Tratamento de Esgotos (ETE), na Região Oceânica; implantação de uma Estação de Tratamento de Águas (ambas transferidas para a nova concessionária), construção da sede administrativa à entrada do bairro; iluminação de 80% das vias do bairro com recursos próprios, ampliação do calçadão de 900 m para 1,6 km; construção da sede social, com salão de 200 m e demais dependências, onde ocorrem suas reuniões e eventos sócio-culturais e o posto oficial da Prefeitura para vacinação animal e humana. Foi construída também uma Praça de Esportes, com campo de futebol, quadra polivalente pavimentada, quadra de vôlei (areia) e outra de peteca. O bairro promove todos os anos decoração natalina em suas casas, bem como a chegada de papai Noel, muitas vezes chegando em helicóptero no lugar do ultrapassado trenó, para alegria da criançada.

SAMSUNG CAMERA PICTURES

Em parceria com a Prefeitura, realizou a pavimentação e urbanização da Avenida 2 e a construção da Praça João Batista Pettersen, com área de lazer infantil e quiosques, além da implantação de canteiros divisórios nas Avenidas 1 e 3, com ajardinamento e plantio de árvores. Através de campanha, viabilizou a construção do Parque Burle Marx e, no seu interior, ergueu a moderna Igreja de Santa Therezinha do Menino Jesus. Foram plantados 500 coqueiros e manutenção do serviço preventivo – “fumacê”- em todo o bairro. A entidade promove ações reivindicatórias, recebendo autoridades para debates dos problemas, com os moradores. A Soprecam mantém três viaturas de vigilância patrimonial. apoiadas por um sistema de radiofonia, conta com uma motocicleta, duas picapes para remoção de lixo e dois reboques, tudo mantido pelos moradores através de um contribuição mensal inferior a taxas de condomínios habituais.

Uma carreira brilhante

No período de 1993 a 2000 Stuessel Amóra dirigiu, reformou e ampliou a Clínica de São Gonçalo. Em 2002 assumiu a presidência da Sociedade Portuguesa de Beneficência de Niterói, mantenedora do Hospital Santa Cruz, que encontrou em processo de deterioração e com grandes problemas financeiros, fiscais e trabalhistas. Tentou impor a equação e administração das dívidas. Mesmo assim conseguiu engrandecê-lo com as seguintes medidas: recuperação do serviço de neonatologia, reforma do 1o., 2o. e 3o, andares, além do 8o. do prédio anexo., modernização do Centro Cirúrgico, da Unidade Coronariana, do CTI e construção de nova Unidade de Tratamento Intensivo; contratou nova empresa de diagnóstico por imagem implantou novo serviço de Raios-X e Ultrasonografia, junto ao Serviço de Emergência (antes era necessário atravessar a rua para ter acesso ao serviço); implantou posto de coleta de exames, na parte externa; criou um ambiente para sócios tratarem de seus assuntos e fazer a retirada de remédios gratuitamente; reformou a contabilidade e o faturamento; implantou novo restaurante.

Sempre na Vanguarda, criou a Clínica da Mulher; o novo estacionamento com 40 vagas e nova agência bancária, que custeou a obra. Promoveu a interligação do hospital com o estacionamento do Niterói Shopping; promoveu reformas na Clínica Geriátrica e Gerontológica João Miranda, com capacidade para 50 pacientes; pavimentou e ordenou a rampa de acesso ao hospital; reformou o salão social, recuperando quadros que o emolduram e reativou o Centro de Estudos que há cinco anos estava praticamente fechado e onde os médicos promovem palestras, cursos, debates e estudos.

Depoimentos

“Stuessel é uma das maiores lideranças e mais influentes personalidades de Niterói. O bairro de Camboinhas deve muito do que é hoje à sua enorme dedicação à Soprecam e ao modelo de gestão que ele instituiu. Uma grande perda para Niterói”, comunicou o prefeito Axel Grael, decretando luto de três dias na cidade.

“Com profunda tristeza, a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia do Rio de Janeiro comunica o falecimento do senhor Stuessel Amora. Profissional dedicado e parceiro de nossa sociedade por muitos anos, sempre se fez presente em prol do aperfeiçoamento de nossos profissionais, através da participação ativa em nossos programas de educação continuada. A SBOT-RJ solidariza-se com a família e os amigos”, disse em nota a Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia do Rio de Janeiro.

“Stuessel foi um grande administrador… seja no bairro que viveu em Camboinhas, seja na sua vida profissional como gestor de sucesso em tudo que participou, como por exemplo, as ações no hospital da beneficência portuguesa. Ele foi para o pai, mas o seu legado ficou como exemplo de um homem que pensava na coletividade e na preservação ambiental como uma bandeira de que precisamos pensar no futuro. Tristeza é o que sinto pela sua morte, mas alegria de poder conhecer e usufruir do seu legado. Vai com Deus amigo! Você ficará sempre nas nossas lembranças e que Deus conforte os corações de todos aqueles que o amavam e admiravam”, lamentou Luiz Vieira, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Niterói.

“Minha relação com Stuessel sempre foi de muita admiração. Admiração pela força empreendedora tocar a Soprecam, por mais de 20 anos, nos serviços de água e esgoto do bairro, o que transforma Camboinhas num oásis de excelência na cidade”, frisou Dayse Monassa, secretaria de Conservação e Serviços Públicos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.