Morre o cantor e compositor Cassiano vítima da Covid-19

O cantor e compositor paraibano Cassiano, de 77 anos, morreu nesta sexta-feira (7) vítima de complicações da Covid-19. Ele estava internado há cerca de uma semana no Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, na Zona Oeste do Rio. O compositor é autor de diversas canções que ficaram conhecidas em sua e em outras vozes, como A Lua e Eu, Coleção, Primavera (Vai Chuva) dentre outras.

Genival Cassiano dos Santos, ou simplesmente Cassiano, nasceu em Campina Grande, na Paraíba, em 16 de setembro de 1943 e mudou-se no fim da década de 1940 para o Rio de Janeiro, onde chegou a trabalhar como assistente de pedreiro. Foi em casa, com seu pai, que aprendeu os primeiros acordes de bandolim e violão.

Sua carreira começou aos 21 anos, quando tocava violão no Bossa Trio, que daria origem ao grupo vocal Os Diagonais, com o qual viajou por cidades mineiras e baianas e tocou na noite do Rio e de São Paulo ao longo da década de 1960. Em 1969, o grupo gravou alguns compactos pela CBS e Cassiano viria a se tornar conhecido em 1970, quando participou como guitarrista no primeiro disco de Tim Maia, que gravou duas composições suas em parceria com Sílvio Rochael: Eu Amo Você e Primavera (Vai Chuva), grandes sucessos na época.

Com a popularidade, no ano seguinte o grupo gravou um disco pela RCA, Cada um na Sua, no qual estavam incluídas Não Dá pra Entender e Clarimunda. No mesmo ano lançou sua carreira solo e com o álbum Imagem e Som. Seu auge como cantor começou em 1976 com A Lua e Eu, que foi tema da novela O Grito. No ano seguinte, o grande sucesso veio com a música Coleção, incluída na trilha sonora da novela Locomotivas.

Em 1978, foi obrigado a retirar um pulmão por motivos de saúde, sendo, então, obrigado a abandonar a carreira de intérprete, pois não tinha mais como cantar. Cassiano passou assim a se dedicar ao ofício de compositor, cantando ocasionalmente em participações especiais dos artistas que gravavam suas canções.

Como compositor, diversos artistas recorreram à sua maestria na hora de fazer canções. Em 1988, Cláudio Zoli, Djavan, Marisa Monte, Luiz Melodia, Sandra de Sá, Karla Sabah, Hyldon, Ronaldo Bastos, Ed Motta, Ivete Sangalo e os Racionais MC’s.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete + sete =