Morre Altair, ex-jogador do Fluminense e campeão mundial em 62 no Chile

Morreu hoje em São Gonçalo, aos 81 anos, o ex-jogador Altair. Jogador histórico do Fluminense, ele participou do elenco da Seleção Brasileira que conquistou a Copa do Mundo de 1962 no Chile. Ele estava no Hospital das Clínicas de São Gonçalo há 15 dias, e teve falência múltipla dos órgãos. O sepultamento está previsto para ocorrer hoje, às 17h, no Cemitério Maruí, no Barreto, Zona Norte de Niterói.

Em nota o Fluminense Football Club divulgou que ‘o clube decretou luto oficial por três dias e solicitou à CBF que se respeite um minuto de silêncio em todas as partidas da 14ª rodada do Campeonato Brasileiro’.

Zagueiro do Fluminense entre os anos de 1951 a 1971, o ex-jogador que levou na carreira a glória de vestir somente a camisa do Fluminense ao longo dos seus 20 anos de trajetória profissional. Além de zagueiro, Altair atuou também como lateral esquerdo, entrando para a história como um dos maiores jogadores da posição que vestiram a camisa do Fluminense.

Os 20 anos como jogador do Fluzão, deixam Altair como o quarto maior jogador a vestir a camisa tricolor, ficando atrás somente da lenda Castillo , Pinheiro e Telê Santana.

HISTÓRIA
Franzino e baixinho, o lateral-esquerdo Altair tinha o apelido de Fiapo nas Laranjeiras e foi considerado o melhor marcador de Garrincha. Ele é o quarto jogador que mais vestiu a camisa do Fluminense: foram 551 jogos com três gols marcados. Neste período, conquistou os Campeonatos Cariocas de 1959, 1964 e 1969; o Torneio Rio-SP em 1957 e 1960; e a Taça Guanabara de 1966. Após encerrar a carreira, Altair trabalhou no clube e fez parte de várias comissões técnicas do Fluminense. Pela seleção brasileira atuou em 22 partidas e disputou duas Copas do Mundo (1962 e 1966), sendo campeão mundial no Chile.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *