MORO QUER AZEDAR VERBA ELEITORAL PARA GOVERNISTAS

Firmando sua postura antibolsonarista, o ex-juiz Sérgio Moro e nove senadores do “Pode”, aliados a outro presidenciável, Alexandre Vieira (Cidadania), e do paulista e “tucano” José Aníbal, decidiu apresentar proposta alternativa para barrar o projeto eleitoral da PEC dos Precatórios, aprovada pela Câmara dos Deputados.
O primeiro é a exclusão dos recursos destinados ao ‘Ajuda Brasil’ do ‘Teto dos Gastos’, estabelecendo que o governo encontre fontes de financiamento dos gastos com responsabilidade social e fiscal e buscando impedir o chamado orçamento secreto, comas emendas parlamentares “para financiar ações de políticos governistas no ano eleitoral”.
Segundo o ‘presidenciável’, a proposta aprovada na Câmara pode ultrapassar os R$ 91 bilhões e chegar a R$ 196 bilhões, num ‘calote histórico’ naqueles que tiveram seus direitos reconhecidos por decisões judiciais e cujo pagamento seria protelado.

Presidente de Ouro

Líder de produtivos administradores sociais, Ivan de Morais Galindo deu grandeza e modernizou o Clube Central tendo o cuidado de preservar as tradições do clube aristocrático, nascido no bairro do Ingá, mas com promoções abertas à participação de toda a cidade.
Para preservar o clube centenário, criou um Conselho Consultivo, do qual ainda era presidente, composto por experimentados ex-dirigentes.
Modernizou o ‘Palácio de Mármore’, construído na gestão de Rubens Maragno, promovia a ‘Noite do Hawai’, desfiles de fantasias carnavalescas, abriu a sede para ensaios das escolas de samba de Niterói e do Rio – ali nasceu o ‘Branco no Samba’, promovia o único baile de gala na cidade, além de atividades esportivas, especialmente na praia, além de ter construído o Ginásio do Clube.
Acatando proposta deste jornal, promoveu a integração, com a criação da Associação dos Clubes de Niterói. A proposta fora apresentada na posse de Jorge Miragaia, no saudoso Clube dos Pioneiros, acatada por ele e nomes como Manoel Szemberg, presidente do Praia Clube São Francisco.
De intensa vida social, era madrugador: as seis da manhã era acordado pelo prefeito do Rio, César Maia, para estar presente no gélido gabinete do Palácio das Laranjeiras.

Mérito jornalístico

A sexta-feira (26) é um dia especial para o jornalismo brasileiro.
Vencendo fases difíceis como o ‘Estado Novo’ e a ‘Guerra Mundial’, além da dureza do regime militar, ‘A TRIBUNA”, sempre renovada e mantendo uma linha editorial de e a serviço do leitor, completa 85 anos de circulação.

É um dos jornais mais antigos e ainda em circulação no Brasil, tendo iniciado sua atual fase de modernização e ampliação, em 1965, quando se destacou na contestação ao regime autoritário.
‘A TRIBUNA’ foi sempre considerado uma “escola de talentos”, abrindo espaço às novas gerações.
Um deles, notabilizado na imprensa carioca, Octávio Guedes, em depoimento, afirmou: “estudei na UFF, mas me formei na Universidade de ‘A TRIBUNA’”
Gilson Monteiro orgulha-se de revelar, no seu ‘blog’, que se iniciou no jornalismo através das páginas de “A Tribuna”.
Gilberto Sagarbi lembra de sua inovadora coluna, que gerou a primeira agência de notícias espaciais – a “Astro News”
Foi pioneiro, criando as promoções relevantes como OS festivais de surf, iatismo e teatro, além de promover o primeiro ciclístico, em 1978. (47-17h43)

Zelando pela cultura e pela história, foi a tribuna do saber para os imortais Luis Antonio Pimentel e Alaor Scisinio.

Cultuando a crítica construtiva, gerou dezenas de ideias para o engrandecimento da cidade e do Estado, fazendo surgir soluções como a Avenida Badger Silveira, e sendo o proponente da criação de ‘Sambodrómos’, obra que o Rio executou.
Hoje, é comanda por uma geração nova, amparada na experiência de um veterano profissional de 70 anos de dedicação ao jornalismo.

Novo feriado

O Senado aprovou e agora vai à Câmara Federal projeto do senador baiano Angelo Coronel (PSD) declarando feriado nacional o dia 31 de agosto, data do nascimento, em 1933, da Santa Dulce dos Pobres, falecida aos 77 anos num dia 13 de março.
Exemplo de dedicação aos que vivem na pobreza, entre suas ações, transformou o quintal do Convento Santo Antonio num hospital, que hoje é um dos maiores e mais importantes do nordeste brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 5 =