Moreira Franco: eleito pelo povo e preso pela Justiça

Anderson Carvalho –

Wellington Moreira Franco, nascido em 19 de outubro de 1944, entrou na política em 1974, quando foi eleito deputado federal pelo antigo MDB-RJ. Em 1979, mudou-se para a governista Arena. Com a redemocratização do país e a subida do PMDB ao poder, retornou ao partido, onde está até hoje. Em 1977, foi eleito prefeito de Niterói, que governou até 1982. Em 1986, foi eleito governador do Rio de Janeiro. Em 1995, tornou-se conselheiro do presidente Fernando Henrique Cardoso. Foi ainda ministro dos governos Dilma Rousseff (2011-2016) e Michel Temer (2016-2018).
Assumiu a Prefeitura de Niterói em 1978, tendo sido o primeiro prefeito eleito da cidade após o golpe militar. Em sua gestão, construiu o Túnel Raul Veiga, ligando o bairro de São Francisco ao de Icaraí; reurbanizou São Francisco, Charitas e Piratininga; construiu os terminais rodoviários Norte e Sul no centro; concedeu três mil títulos de propriedade aos moradores da Ilha da Conceição e construiu 1.300 moradias populares no Barreto, Neves, Fonseca e Largo do Barradas.

Tomou posse como governador do Rio em 15 de março de 1987, em meio à crise financeira que o país atravessava, com o fracasso do Plano Cruzado e aumento da dívida pública estadual. Prometeu acabar com a violência em seis meses, mas não cumpriu a promessa. Após as chuvas de 1988, pediu ajuda ao Banco Mundial para financiar plano emergencial de combate a enchentes. Mas, as obras só iniciaram em 1990, no final do mandato. Na educação, municipalizou várias escolas estaduais, principalmente Cieps, criados na primeira gestão de Leonel Brizola. Reformou 17 colégios e construiu duas creches, para 100 crianças.

Em 1994 foi eleito deputado federal, tendo sido reeleito em 1998. Neste período, aproximou-se de FHC, sendo um dos seus principais interlocutores. Em 2002, foi reeleito deputado federal. No ano de 2004, disputou novamente a Prefeitura de Niterói, ficando em segundo lugar no primeiro turno. Renunciou à disputa no segundo turno, alegando falta de apoio do casal Anthony – Rosinha Garotinho. Em 2006, foi nomeado pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias da Caixa Econômica Federal. Em 2011, foi nomeado pela então presidente Dilma Rousseff ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos. Em 2013, ministro da Aviação Civil. A demissão dele do cargo em 1º de janeiro de 2015, desagradou o então vice-presidente Michel Temer. Este o nomeou ministro da Secretaria-Executiva do Programa de Parceria de Investimentos tão logo assumiu a Presidência da República, com o afastamento de Dilma do cargo, em maio de 2016. Em fevereiro de 2017, foi nomeado ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência e em abril de 2018, das Minas e Energia. Elaborou o programa ‘Ponte para o Futuro’, que serviu de base para a gestão de Temer.

Formado em Sociologia e Política pela PUC-RJ. Fez curso de mestrado no Instituto Universitário de Pesquisa do Rio de Janeiro – Iuperj e no “Centre Universitaire de Vincennes” – Universidade Paris; e de doutoramento na “École Pratique des Hautes Études” e no Instituto de Estudos Políticos de Paris – “Sciences Po”. Foi professor de Sociologia na Faculdade de Economia da UFF e diretor-presidente da Editora Nova Aguilar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *