Morador de Niterói cria aplicativo de serviços voltado para comunidades

Ideias simples podem causar grandes impactos positivos, ajudar a fomentar diversos setores da economia e, de quebra, facilitar a vida das pessoas. Assim funciona o Guia das Comunidades, um aplicativo que tem como objetivo reunir moradores de comunidades de Niterói, que tenham serviços a oferecer, e clientes, que estejam à procura de determinadas atividades.

O aplicativo foi criado por Thiago Anacleto, que é morador da comunidade Vila Ipiranga, no Fonseca, na Zona Norte de Niterói. Ele conta que uma situação corriqueira do dia a dia acabou sendo a faísca para que surgisse a ideia de desenvolver o aplicativo. Ele explica que, nas comunidades, existem pessoas capacitadas para diversas atividades, mas que acabam ficando “escondidas”, sem que seus serviços se tornem conhecidos.

“Uma vez um dos pedreiros que veio aqui em casa levou 1 ano pra terminar uma obra na cozinha da minha mãe. Eu quis que ela tivesse a oportunidade de achar mais pedreiros dentro da nossa comunidade, pois os pedreiros de fora só entram na comunidade se conhecerem alguém, e como, na comunidade, sempre achei que tivesse mais pedreiros, resolvi fazer um aplicativo que ligasse essas pessoas de forma mais prática e rápida”, explicou.

Thiago conta que, mais do que divulgar serviços, ele enxerga que o Guia das Comunidades tem potencial para fomentar a economia na região. No momento, o aplicativo tem alcance voltado para a Vila Ipiranga, que fica no bairro do Fonseca, mas a ideia de Thiago é expandir a atuação para todo o Brasil, ajudando empreendedores de todo a país a alcançarem seus públicos.

“Em uma das pesquisas que fiz, rodando a comunidade, descobri que há vários tipos de empreendedores, mas todos sem uma forma de alavancar seus negócios. Somos uma plataforma que auxilia na busca por produtos e serviços nas comunidades, ajudando ao empreendedor alcançar novos clientes, até mesmo fora das comunidades. De uma forma rápida, em qualquer lugar e a qualquer hora”, prosseguiu.

Ainda segundo Thiago, o projeto também tem um viés social, incentivando crianças a perceberem que, por meio do trabalho, é possível ter uma vida melhor. Ele inclusive traz sua própria trajetória como exemplo. Ele relata ter ouvido, até mesmo de familiares, que, por viver em área controlada pela criminalidade, iria acabar enveredando por esse caminho. Entretanto, ele se dedicou aos estudos, concluiu o ensino superior e quer usar suas ações como exemplo de cidadania.

“Até meus 15 anos, algumas pessoas até da minha família falavam que eu era um caso perdido, que iria me envolver com o tráfico de drogas. Com 17 anos eu estudava na FAETEC e fui pai, meus tios todos falaram que eu tinha que trabalhar e eu também achava isso, por conta de um filho que viria por aí, então minha mãe não me deixou trabalhar antes de pelo menos terminar o colégio, e foi onde tudo mudou. Conheci pessoas incríveis, que fizeram de tudo pra eu fazer um pré-vestibular, faculdade e tudo mais. O GDC também existe para fazer com que haja essa mudança de personalidades”, recordou.

Atualmente, o Guia das Comunidades está disponível apenas pelo site (www.guiadascomunidades.com.br), além das redes sociais: @gdc.app (Instagram) e @guiadascomunidades (Facebook). O plano é disponibilizar, em breve, um aplicativo para smartphones, mas a falta de recursos acaba sendo um limitador. Cabe ressaltar que, além de Thiago, outras cinco pessoas participam do projeto, todas de forma voluntária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nove + dezessete =