Mobilizações pedem proteção à Lagoa de Itaipu

Wellington Serrano –

Um abraço simbólico no próximo domingo e abaixo-assinado pela internet com adesão de mais de quatro mil pessoas. Essas são algumas das mobilizações de ambientalistas e moradores pela preservação de uma área às margens da Lagoa de Itaipu, entre a Avenida Professor Florestan, o espelho d’água, o Canal do Camboatá e o mar de Camboinhas, em Niterói.

Segundo eles, a ideia é pressionar o prefeito Rodrigo Neves (PV) para incluir o terreno de cerca de 560 mil metros quadrados como Área de Proteção Permanente (APP) no novo Plano Diretor – 2018. No projeto de lei que, após as audiências públicas, segue em tramitação na Câmara de Vereadores, o terreno, que teve parte dele excluída do Parque Estadual da Serra da Tiririca (Peset) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) há dois anos, não aparece demarcado como APP.

“Com isso todos estão preocupados com o aquecimento do projeto de construção de até 210 prédios de seis andares que poderiam levar para o local 28 mil novos moradores”, disse Peppe Ventura, do coletivo Niterói Lixo Zero, que reforça o coro para que a área seja incluída como APP junto da Restinga de Camboinhas, a Frente Marítima e os limites da área da Duna Grande, conforme compromisso público constante da Carta Verde assinada pelo prefeito, ainda durante a campanha.

“Ressalto ainda que todas as áreas mencionadas integram a Reserva da Biosfera da Mata Atlântica reconhecidas pela Unesco em 1992. Deste modo, não nos restará alternativa senão internacionalizar a ameaça de mutilação do Parque Estadual da Serra da Tiririca e informar a Organização das Nações Unidas, o Banco Interamericano, o Banco Mundial, a Corporação Andina de Fomento e ao Ministério do Meio Ambiente”, ressaltou.
O aposentado Luiz Carlos Thurler, de 61 anos, diz que chega ser uma crueldade a falta de ações e iniciativas públicas para salvar um dos mais belos cartões-postais da cidade.

“Temos que lutar e neste domingo vamos nos reunir em um grande ato em defesa da Lagoa de Itaipu. Nossa lagoa corre sério risco de sumir do mapa, seu entorno pode virar mais de duzentos e dez blocos de prédios e seus animais e plantas correm o risco de sumir. Por isso, vamos dizer sim à natureza e deixar bem claro que queremos a lagoa para sempre”, enfatizou.

O organizador da Niterói Lixo Zero avisa que a concentração será às 9 horas nos seguintes pontos de encontro: Quiosque Harmonia em Camboinhas e Bar do João (Quiosque do Joãozinho no Canal, na Rua Osvaldir Vicente Siqueira), em Itaipu. Ele quer alcançar cinco mil assinaturas no abaixo assinado, que pode ser acessado no endereço.

O prefeito Rodrigo Neves, no meio do ano, disse que busca resolver a questão através de um consenso que atenda os proprietários dos lotes e preserve o entorno da Lagoa de Itaipu. Ele argumentou a decisão do STF e que isso teria influenciado em sua decisão de tornar o local em uma APP pelo novo Plano Diretor.

“As alterações no plano diretor, agora após as audiências realizadas, são de competência do legislativo”, afirmou a Prefeitura. O abaixo-assinado será enviado também para a Câmara de Vereadores e ao Ministério Público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 2 =