Mistério em Itacoatiara: mulher está desaparecida desde o dia 8

Raquel Morais –

Dois desaparecimentos na Região Oceânica estão chamando atenção da Polícia Civil. Monique Kelly Almeida Araújo Cardoso, de 43 anos, está desaparecida desde o último dia 8 em Itacoatiara, e a adolescente de 16 anos, Izadora Miranda, fugiu da escola no último dia 11 e não voltou para casa. Os dois casos estão sendo investigados pela 81ªDP (Itaipu) e as famílias estão desesperadas em busca dos seus paradeiros.

De acordo com informações da Sociedade de Amigos e Moradores de Itacoatiara (Soami), sobre o caso mais antigo, uma câmera de segurança filmou a mulher estacionando o veículo na Avenida Beira Mar, na altura da Prainha, e descendo o acesso à praia às 14h55min. Ainda segundo os informes, a Kelly não voltou para pegar o carro e o marido dela começou a procurar pelas ruas de Itacoatiara por volta das 18h30min. Ele teria dito para os policiais e bombeiros, que ajudaram nas buscas, que a esposa teria ido na praia para ‘lavar uns cristais’, um ritual de energia das pedras. As imagens das câmeras também mostraram que alguns minutos após a descida na praia, um forte temporal assolou o bairro e muitos banhistas correram para se proteger, mas nas imagens a mulher não aparece.

De acordo com a irmã de Monique, Jane Almeida, de 60 anos, ela tem três filhos (de 24, 15 e 13 anos), mora em Itaipu, na Região Oceânica, é casada e não está trabalhando. “Eu estou desesperada por qualquer informação da minha irmã. Essa situação é horrível e eu não sei o que fazer”, contou emocionada a moradora de São Gonçalo. O marido de Monique teria registrado o caso na semana passada como desaparecimento. Segundo informações dos militares do 3º Grupamento Marítimo de Itaipu, os bombeiros realizaram buscas por sete dias no mar e contaram com motos aquáticas, botes e até drones para procurar a mulher no mar.

JOVEM SOME PELA SEGUNDA VEZ
Já em relação ao caso da adolescente, o pai da jovem, o técnico em segurança do trabalho Fábio Miranda, de 43 anos, contou que essa foi a segunda vez que sua filha saiu de casa. Na primeira, em maio desse ano, ficou três dias fora de casa após ter fugido com o namorado. “Quando soube o motivo fiz questão de apoiar o namoro e conhecer o rapaz, que tem 20 anos. Mesmo com nosso apoio ela continuou indo mal na escola e fugindo do colégio para encontrar com ele. Nessa segunda vez ele disse que não sabe da minha filha e que não soube de nada desse plano dela de fugir. Deixei ela na escola e quando fui buscar ela tinha sido liberada pela escola para ir embora, sendo que eu não dei essa autorização para eles”, pontuou.

Enquanto a filha não aparece, o pai está com o coração aflito. “Estou muito preocupado com essa situação e não sei mais o que fazer. Minha esposa está tomando remédio para conseguir suportar essa situação, que é muito aflitiva”, desabafou Fábio, que tem mais dois filhos, de 5 e 24 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *