Missa homenageia jovens que morreram em acidente no Cafubá

Nesse sábado (8) completa um mês do grave acidente de trânsito na Região Oceânica que deixou três jovens mortos e dois feridos. Os adolescentes tinham entre 17 e 20 anos e estavam na Estrada Francisco da Cruz Nunes, na descida da Serra que dá acesso ao Cafubá, na pista sentido Região Oceânica. Para marcar os 30 dias da tragédia os pais dos adolescentes que morreram marcaram uma missa presencial nesse sábado às 19h na Paróquia São Sebastião de Itaipu, na Região Oceânica.

Pelas redes sociais, verônica Miranda, mãe da Emmily Miranda, de 20 anos, uma das vítimas, escreveu:

“Hoje completam 30 dias que você partiu desse plano para o plano maior e melhor, pois está trilhando seu caminho de luz. Não, esses não eram os meus planos. Mas quem sou eu para questionar os desígnios de Deus??!!

Eu só queria continuar com a minha tarefa de mãe e cuidar de você, te proteger e te orientar, como sempre fiz, desde o dia que soube que você estava sendo gerada. Filhotinha, saiba que eu, seu pai, toda a família e seus amigos estamos sentindo muito a sua falta. Você sempre foi alegria por onde passou mas tenho certeza que você continuará sendo uma estrela brilhante onde estiver. Um dia, se Deus permitir, estaremos juntas novamente e poderei te abraçar e ficaremos juntinhas como sempre foi aqui na vida terrena.

Saiba que eu e papitinho continuamos te amando muito e que a saudade não cabe dentro do peito. Te amo, te amo, te amo e te amo pra sempre”.

Em resposta a publicação de Verônica, Paula Rodrigues, mãe da Roberta da Costa, de 17 anos, outra vítima, disse: “1 mês sem nossas meninas, 1 mês sem sentido algum das nossas vidas. Elas nos fazem muita falta, um dia vamos poder abraçá-las e matar toda a saudade que sentimos delas. Conte comigo, Verônica, estarei sempre aqui”.

A mãe da Emmily anunciou a missa nas redes sociais:

Missa em homenagem aos jovens foi anunciada pela mãe de uma das vítimas

O acidente

Emmily de Souza Miranda, de 20 anos; Gabriel Palmieri da Costa Gonçalves, de 19 anos; e Roberta da Costa Miranda Ribeiro, de 17, foram arremessados para fora do carro e morreram na hora em um acidente que aconteceu no dia 8 de abril por volta das 23h enquanto Leonardo Moraes dirigia após ingerir bebida alcóolica. Já Leonardo Moraes da Silva Pagani, de 19 anos, que estava dirigindo o automóvel, e Raphael Dudjak Eres Guerreiro, de 18 anos sobreviveram ao acidente.

Leonardo Moraes da Silva Pagani vai responder por triplo homicídio com dolo eventual, cuja soma das penas pode chegar a 30 anos de prisão. As investigações chegaram a apontar que o o homicídio seria culposo mas o depoimento de Raphael foi fundamental para a muda cá da tipificação do registro, já que a testemunha confirmou que o condutor do carro ingeriu bebida alcoólica antes de dirigir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − doze =