Ministro da saúde garante que vacina contra a Covid-19 será aplicada de forma igualitária

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou em entrevista para a TV Brasil que a vacinação em massa contra a Covid-19 deve começar em fevereiro de 2021. Além disso, no final de janeiro os grupos prioritários devem começar a receber as doses, e ele garantiu que todos os estados vão receber a vacina simultaneamente.

“Independentemente da quantidade da vacina, ela será distribuída igualitariamente dentro da proporcionalidade dos estados. O cronograma de distribuição e imunização é um anexo do nosso plano de imunização. Você faz a previsão quando contrata, mas às vezes adianta, às vezes atrasa, e a gente vai atualizando esse cronograma”, contou o ministro.

A previsão do Ministério da Saúde é que 24,7 milhões de doses de vacinas estejam disponíveis em janeiro. Os grupos prioritários são os trabalhadores da saúde, idosos, pessoas com comorbidades, profissionais de segurança, indígenas e quilombolas; segundo o Plano Nacional de Imunização. “São quatro grandes grupos prioritários e, após esses grupos prioritários, que a gente visualiza 30 dias para cada grupo prioritário, a gente começa a vacinar a população dentro das faixas etárias. Nós temos contratos firmados com quatro a cinco laboratórios, e eles vão nos dando toda essa cronologia, atualizando nosso cronograma, mas o principal número, a principal data é que até o final de janeiro nós teremos vacinas iniciais, algumas em caráter emergencial, e a vacinação em massa, já com registro, a partir de fevereiro”, acrescentou Pazzuelo.

Ele ainda garantiu que a vacina será aplicada gratuitamente e de foram igualitária aos estados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco + 6 =