Ministro Alexandre de Moraes, do STF, determina prisão de Roberto Jefferson

O ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB-RJ) teve a prisão preventiva determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com a investigação, o parlamentar tem suposto envolvimento em um grupo digital que fomenta atos antidemocráticos.

O pedido foi feito pela Polícia Federal, e acatado pelo ministro. A suspeita é de que Jefferson esteja envolvido em uma milícia digital que tem feito ataques aos ministros do Supremo e também instituições democráticas. Os mandados de prisão e busca de apreensão estão sendo cumpridos na manhã desta sexta-feira (13).

De acordo com as primeiras informações, Jefferson não foi localizado no endereço que consta nas investigações. Ele teria dito, nesta manhã, em uma conta atribuída a ele numa rede social, que os agentes estariam na casa de sua ex-mulher. “Vamos ver de onde parte essa canalhice”, teria afirmado.

Roberto Jefferson chegou a ser preso em outra oportunidade, condenado no escândalo do mensalão, ocasião em que teve seu mandato de deputado cassado pela Câmara. Recentemente, ele fez afirmações contrárias às eleições. “Se não houver voto impresso e contagem pública de votos, não haverá eleição ano que vem”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − três =