Ministério dificulta cronograma de vacinação nos municípios

Camilla Galeano

Quando serei vacinado? Essa é a pergunta que milhões de brasileiros estão se fazendo diariamente. No Estado do Rio não é diferente. A imunização avança lentamente e os municípios enfrentam dificuldades para montar seus calendários para atender a população. Quase 20 dias após a aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19, a maioria das pessoas continua sem saber quando será vacinada. As cidades não conseguem definir quando e quem será imunizado. Tudo porque o principal limitador para vacinação é justamente a garantia da chegada dessas doses e nem a quantidade que será recebida. Desde o dia 19 de janeiro, quando a vacinação foi iniciada, até quinta-feira (4), 2.146 pessoas morreram no Estado em decorrência de complicações causadas pela Covid-19.

São Gonçalo e Rio Bonito alegaram seguir o calendário do Ministério da Saúde, que ainda não divulgou a data de imunização dos outros grupos além dos profissionais de saúde. Itaboraí informou que divulgará a data de vacinação para os demais grupos, nos próximos dias. Maricá informou que foi publicada uma nota oficial de vinte páginas, na quinta-feira (4), no Jornal Oficial de Maricá (JOM), na qual consta todo o Plano Municipal de operacionalização da vacina contra a Covid-19, com os grupos em ordem prioritária. Porém o JOM do dia não está disponível no site da Prefeitura e o telefone informado da assessoria de comunicação não atende.

Niterói informou que não tem como definir um calendário de vacinação para os demais grupos, devido as poucas doses que está recebendo. No entanto, o município já aplicou a primeira dose da vacina em profissionais de saúde da linha de frente e acima de 60 anos, idosos a partir de 90 anos – incluindo os acamados – e começa na segunda-feira a vacinar pessoas acima dos 88 anos.

São Gonçalo

O município informou que atualmente está vacinando os trabalhadores da saúde e idosos acima de 90 anos (exceção aberta a pedido do Ministério Público). Os locais para a imunização são: Clínica Gonçalense do Mutondo, Clínica da Família Dr. Zerbini, no Arsenal; Polos Sanitários Dr. Augusto Sena, Rio do Ouro; Hélio Cruz, em Alcântara; e Washington Luiz, no Zé Garoto. Nos polos, os atendimentos acontecem de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. E nas clínicas, de segunda a sexta-feira, das 8h às 22h e, aos sábados, das 8h às 13h.

Podem se vacinar médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da Educação Física, médicos veterinários, técnicos e auxiliares de enfermagem, auxiliares e técnicos de saúde bucal. Os profissionais devem levar carteira de registro profissional e identidade. Os idosos precisam apresentar documento de identidade comprovando idade acima de 90 anos.

O município não tem calendário próprio de vacinação e segue as determinações do Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde.

Todas as vacinas recebidas pela cidade para o novo público-alvo – um total de 13.280 entre CoronaVac e Astrazeneca – já foram distribuídas para os locais de vacinação. Na última terça-feira (2), 3512 profissionais de saúde foram vacinados nas duas clínicas e três polos disponíveis para a vacinação na cidade. Nesta quarta-feira (3), 3.703 foram aplicadas, sendo 3.562 em profissionais da saúde e outras 141 em idosos com mais de 90 anos. Ao todo, São Gonçalo já vacinou 19.641 trabalhadores da saúde, 233 idosos com mais de 90 anos, 1.370 funcionários e pessoas em Instituições de Longa Permanência (Ilpis) e 67 pessoas de residências terapêuticas.

Niterói

O prefeito Axel Grael fez uma transmissão ao vivo na quinta-feira (4) para esclarecer as falsas informações que estão circulando sobre datas de vacinação na cidade. De acordo com ele, somente estão sendo imunizados os profissionais de saúde, idosos acima de 90 anos e idosos acamados. As vacinas estão sendo aplicadas na Policlínica Regional do Barreto, na Policlínica Regional Carlos Antônio da Silva, na Policlínica Regional de Itaipu e no Instituto Vital Brazil.

Segundo o secretário de saúde do município, Rodrigo Oliveira, um calendário a longo prazo não pode ser feito no momento devido à dificuldade de acesso as doses da vacina. O Governo Federal que está fazendo a distribuição e nem sempre cada município recebe quantidade suficiente para seguir o planejamento que fez anteriormente.

A cidade recebeu, no total, 13.320 doses da CoronaVac e 7.340 doses da AstraZeneca.

Até a quinta-feira (4) 18.035 pessoas tinham sido vacinadas. As 2.625 doses que ainda restam, serão aplicadas em idosos a partir de 88 anos, começando na segunda-feira (8).

Itaboraí

O município está vacinando atualmente os profissionais da linha de frente que atuam nas redes de urgência e emergência em seus próprios locais de trabalho, profissionais da saúde da rede privada no Posto de Saúde Prefeito Milton Rodrigues da Rocha, no Centro, e idosos residentes em instituições de longa permanência. A data de vacinação para os demais grupo será divulgada nos próximos dias.

Itaboraí, recebeu ao todo 7.260 doses de dois tipos de vacina. E, até quinta-feira (4), já tinha vacinado 3420 pessoas. As doses recebidas foram 4.620 da Coronavac. Em relação às vacinas produzidas por Oxford, Itaboraí foi beneficiada, inicialmente, com 2.080 vacinas. Na última quarta-feira (3), a cidade recebeu mais 500 vacinas para a primeira dose Coronavac e 60 da Oxford.

Quem for se vacinar não pode esquecer os documentos comprovando que são do grupo a ser vacinado. Os profissionais da saúde devem estar devidamente registrados no conselho da classe, apresentar documento que comprove a categoria profissional e registro de trabalho em estabelecimento de Saúde. Já o idoso apresenta documento de identificação.

Maricá

A cidade não está fazendo vacinação em nenhuma unidade de saúde já que atualmente só quem está recebendo o imunizante são profissionais da área de saúde da linha de frente da Covid-19 em seus locais de trabalho, moradores de Instituições de Longa Permanência para Idosos, moradores de Residências Terapêuticas Inclusivas.

Desde que a imunização começou, em 19 de janeiro até 3 de fevereiro, 1.476 pessoas foram vacinadas. O município recebeu 4.540 doses de Coronavac e 1.040 doses de AstraZeneca.

Para receber a dose do imunizante é necessário estar cadastrado na Estratégia de Saúde da Família, da Atenção Primária à Saúde, através de uma das 24 Unidades de Saúde da Família, levar CPF e o Cartão Nacional de Saúde (CNS), documento de identificação do usuário do SUS, e comprovante de residência.

A prefeitura informou que foi publicada uma nota oficial de vinte páginas, nesta quinta-feira (4), no Jornal Oficial de Maricá (JOM), na qual consta todo o Plano Municipal de operacionalização da vacina contra a Covid-19, com os grupos em ordem prioritária. Porém o JOM do dia não está disponível no site.

Rio Bonito

O município está seguindo o calendário de vacinação divulgado pelo Ministério da Saúde. Rio Bonito recebeu ao todo 2.716 doses de vacina. A Prefeitura, no entanto, não divulgou quantas pessoas já foram vacinadas no município.

O Centro Pediátrico Almir Branco está vacinando os profissionais da Saúde da Rede Privada (autônomos e os não cadastrados previamente), fisioterapeutas, profissionais de farmácias localizadas no município (será exigido comprovante de trabalho), postos volantes para profissionais de saúde (dose 2), idosos asilados (dose 2) e deficientes institucionalizados (dose 2) até a próxima sexta-feira (12).

Idosos acima de 75 anos, idosos de 60 a 74 anos e profissionais da educação serão vacinados de acordo com o calendário do Ministério da Saúde que ainda não divulgou data para esse grupo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 2 =