Militar preso em Niterói acusado de “vazar” informes de operação

Augusto Aguiar –

Um soldado do Exército, identificado como Matheus Ferreira Lopes Aguiar, de 19 anos, foi preso na manhã desta segunda-feira (21), junto com outras 15 pessoas durante a deflagração de mais uma operação integrada das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) e polícias Militar (PM), Federal (PF) e Rodoviária Federal (PRF), além de membros da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) em seis comunidades do Rio. O objetivo da ação integrada visa cumprir mandados judiciais contra acusados de tráfico de drogas e roubos. Matheus foi preso por agentes da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod), logo no início da manhã no Quartel de Jurujuba, na Zona Sul de Niterói. Grande quantidade de drogas, pistolas e granadas foram apreendidas pelos agentes.

Matheus Ferreira Lopes Aguiar

De acordo com agentes, Matheus é apontado por “vazar informações” da operação anterior – a Dose Dupla – que resultou na prisão de 18 acusados de integrarem o tráfico de drogas em comunidades das zonas Norte, Sul e Região de Pendotiba, em Niterói. O soldado também estava sendo investigado pelo Serviço de Inteligência do próprio Exército. Nesta segunda muitos agentes se deslocaram com suporte de veículos blindados e helicópteros e ocuparam comunidades como Jacarezinho, Mangueira, Manguinhos, Mandela, Arará e Complexo do Alemão, todas no Rio. No caso do Jacarezinho, há mais de uma semana a região registra intensos confrontos com saldo de sete mortos e vários feridos, após a morte do policial civil Bruno Guimarães Buhler, da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), baleado durante uma operação.

Os principais acessos das comunidades foram bloqueados, com abordagens a motoristas, motociclistas e pedestres e o espaço aéreo nessas regiões foi fechado. Por volta das 7 horas da manhã, 14 acusados já haviam sido presos e conduzidos para a Cidade da Polícia, no bairro do Jacaré. O Disque-Denúncia (21 2253-1177) divulgou um cartaz com os traficantes procurados nas regiões ocupadas pelas Forças de Segurança e pede informações sobre esconderijo de armas, localização de bandidos, cargas roubadas, pontos de vendas de drogas e veículos roubados. Todos os informes recebidos serão repassados, em tempo real, para o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).

Durante entrevista coletiva, no fim da manhã de ontem, o porta-voz do Comando Militar do Leste confirmou que o soldado Matheus Aguiar está sendo investigado pelo vazamento de informações sobre a realização das operações das Forças Integradas de Segurança. “Recebemos o informe de que o militar teria usado a redes sociais para passar detalhes sobre a realização da operação. O caso está sendo tratado pela Justiça Civil, mas também será tratado pela Justiça Militar c aso seja comprovado o fato. Eles (Matheus) está sendo acusado de vazar informações”, afirmou o coronel Roberto Itamar. Não só o soldado preso em Jurujuba, mas outros militares estariam sendo investigados pelo Serviço de Inteligência do Exército sob a mesma acusação.

De acordo com a polícia, durante toda a madrugada os agentes monitoraram os rádios utilizados por bandidos da comunidade do Jacaré e que às 3h eles disseram: “Vamos dispersar”, evidenciando que a operação teria vazado para os traficantes. A polícia ainda investiga se o vazamento dessa madrugada também estaria relacionado ao soldado recruta preso nesta manhã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze + 2 =