Método Wolbachia: Mosquitos aliados serão liberados na Região de Pendotiba com financiamento municipal

A Região de Pendotiba será agraciada com a expansão do projeto Método Wolbachia, com a liberação dos mosquitos aliados, ou seja, Aedes aegypti com a bactéria Wolbachia, para redução de casos da dengue, chikungunya e zika. Foi assinada uma carta de intenção, entre representantes da Prefeitura de Niterói e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), para essa expansão com financiamento da administração municipal. Também foi assinado um documento entre os órgãos e o World Mosquito Program (WMP) para aplicação do método em toda a cidade. A nova fase terá investimento de R$ 2,8 milhões.

Esses mosquitos, que não sofrem nenhuma alteração genética, constituem um método seguro, natural e autossustentável de combate a essas doenças. O Método Wolbachia é uma iniciativa do World Mosquito Program (WMP) conduzida no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz. Dados apontam redução de cerca de 70% dos casos de dengue, 60% de chikungunya e 40% de Zika nas áreas onde houve a intervenção entomológica em Niterói.

“Nós estamos muito satisfeitos com os resultados do Método Wolbachia e queremos ser o primeiro município do país a ter 100% do território protegido. Niterói sempre foi um exemplo no combate à dengue no país e, por isso, hoje assinamos essa carta de intenções junto ao WMP Brasil e a Fiocruz para que a gente possa captar os recursos e terminar todo o município. Hoje constatamos o principal resultado do projeto, que são as baixíssimas ocorrências das doenças relacionadas ao Aedes aegypti. Temos muito orgulho que Niterói tenha sido escolhida, lá atrás, para implementação do projeto”, pontuou o prefeito de Niterói, Axel Grael.

Na cidade o método começou em 2014 em Jurujuba e desde a implementação foram contemplados 33 bairros alcançando 373 mil habitantes. Isso significa 75% do município coberto pelo método. “Os resultados de Niterói estão publicados em artigo científico e corroboram os dados do World Mosquito Program em outros países, como na Indonésia, onde houve redução de 77% dos casos e 86% das hospitalizações. Estamos muito satisfeitos em poder comemorar, agora com a população de Niterói, o sucesso dessa iniciativa”, destacou o líder do Método Wolbachia no país e pesquisador da Fiocruz, Luciano Moreira.

INÍCIO DO PROJETO

A Prefeitura de Niterói divulgou que cerca de 750 voluntários participaram diretamente do Método Wolbachia, hospedando uma armadilha de mosquitos em sua residência ou estabelecimento comercial. Os agentes comunitários de saúde, agentes de combate às zoonoses, além das demais equipes do Programa Saúde da Família também participaram das ações.

O MÉTODO

O projeto integra o World Mosquito Program (WMP), uma iniciativa internacional, sem fins lucrativos, que tem o objetivo de oferecer uma alternativa sustentável e de baixo custo às autoridades de saúde das áreas afetadas pela dengue, Zika e chikungunya, sem qualquer gasto para a população. A sede do programa mundial é na Universidade Monash, na Austrália.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 + oito =