Mesmo com pandemia, São Gonçalo registra aumento de novos negócios

Dados da Prefeitura de São Gonçalo apontam que a cidade teve um aumento de 56% no número de abertura de novas empresas. Em meio a retração econômica, por conta da pandemia, informações da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja), vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais indicaram que nos primeiros três meses de 2021, 536 novos negócios foram abertos em no município, face à abertura de 342 no mesmo período de 2020.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de São Gonçalo, Márcio Picanço, destacou o desempenho em um cenário com três meses de pandemia. Fato diferente do ano passado, quando nos dois primeiros meses do ano ainda não havia o impacto da Covid-19.

“Esse aumento de empresas abertas se dá por um conjunto de fatores. Com a chegada do ‘São Gonçalo Presente’, a sensação de segurança aumentou na nossa cidade e isso anima os novos empreendedores a investir no município. Fora isso, a gente também está nesse processo de desburocratização e facilitação para a abertura de novos negócios”, analisou Picanço.

A empresária Elza Cristina Dias, de 36 anos, comprova a estatística e abriu sua loja física há um mês no Centro de Alcântara.

“Eu tenho uma loja online e não conseguia abrir a loja física. Esse ano tive a oportunidade. Abri em parceria com outra marca e dividimos os custos. Mesmo assim ficou cerca de 50% mais barato do que em outras épocas que eu tentei ter o ponto fixo. Tem cliente que só gosta de comprar presencialmente e quero atingir esse público”, frisou Elza.

O mesmo aconteceu com o empresário Fábio Ferreira, de 35 anos.

“Os insumos estão mais caros, mas em compensação, o custo fixo está mais barato. Com isso a equação fica equilibrada. Tenho uma hamburgueria em Niterói, morei em São Gonçalo e sou um consumista de aplicativos de comida e principalmente de hambúrguer. Sentia falta de um produto de mais qualidade em São Gonçalo. Fiz uma pesquisa que comprovou a deficiência desse tipo de negócio e identifiquei que tinha campo na cidade. A inauguração aconteceu no último dia 17 e já vejo uma boa aceitação”, comentou.

Mudança de ramo – O comerciante Vinícius Aquino, de 38 anos, tinha uma hamburgueria artesanal, que funcionava apenas em sistema delivery e, com o tempo abriu uma loja de acessórios para celular no Centro de São Gonçalo.

“Tinha muito movimento, mas com a pandemia a gente conseguiu segurar seis meses, mas não demos conta de manter e entregamos a loja. E fiquei somente no delivery e um primo meu, que é da área de tecnologia, me perguntou se eu queria investir nesse ramo. Eu consegui com isso abrir uma loja pequena no Paraíso e estou tendo retorno. Foi um bom investimento. E eu fiquei surpreso de ter conseguido esse sucesso na pandemia”, completou Vinícius.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de São Gonçalo (CDLSG), Mário Santos, confirma que Alcântara é o bairro com maior número de novos empreendimentos.

“Estamos enfrentando uma estabilidade em alguns negócios mas temos áreas como de roupas e calçados que estão boas. Também temos a prestação de serviço que é um setor estável. Esses são os principais locais de venda do município e a situação está melhorando”, frisou.

Raquel Morais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × dois =