Mercados esperam vender 3% a mais em 2018

Raquel Morais –

O final das férias está deixando funcionários de mercados animados. A Associação Brasileira de Supermercados (Abras) divulgou um panorama positivo para 2018 com perspectiva de crescimento em 3%. Em 2017 as vendas já superaram 2016 com aumento de 1,25% e a proximidade do carnaval deve movimentar ainda mais o setor. Niteroienses já começaram as compras e estão fazendo uma espécie de estoque para curtir a folia com um dinheiro a mais no bolso.

O gerente do mercado Pomar, em Icaraí, Joel Vieira, disse que o movimento em janeiro foi baixo por causa das férias. “Agora com a proximidade do carnaval as vendas devem melhorar”, concluiu. A niteroiense Maria de Fátima da Costa, 32 anos, vai passar o carnaval em casa, na Região Oceânica, e já está se preparando para os dias de folia. “Comprei bebida na semana passada e já está guardada. Comprar cerveja na rua é muito caro e hoje em dia é só levar a caixa térmica para rua e não gastar muito dinheiro comprando na rua”, comentou a autônoma. Ela ainda reforçou que essa semana vai comprar carne para churrasco e vai congelar.

A economia vale a pena. A alcatra, que está sendo vendida por R$ 29,90 o quilo, nos dias de folia pode ser encontrada até por R$ 39,90, por exemplo. O mesmo acontece com outros itens como linguiça, sal grosso, carvão e até biscoitos. A cerveja Itaipava, no mercado, custa R$ 2,38 a lata, enquanto vendedores ambulantes vendem a bebida por R$ 5 ou R$ 6. “A economia é muito grande e ainda faço gelo em casa para não gastar comprando. Consigo brincar tranquilamente no carnaval e sem gastar muito”, completou Maria.

Segundo nota a entidade prevê crescimento de 3% para o setor. Na avaliação de Sanzovo, os indicadores dos últimos meses de 2017 já apontam nessa direção. Com a melhora do cenário, o presidente da Abras acredita que os consumidores retornaram a hábitos que tiveram que ser deixados de lado no período mais agudo da crise econômica. “Voltar a consumir nas quantidades que consumia, voltar a comprar aquela marca que comprava.”, exemplificou o presidente da Abras, João Sanzovo Neto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − quinze =