Mercado São Pedro celebra Semana do Pescado com expectativa de aumento nas vendas

Com o objetivo de estimular o consumo de pescados e difundir a cultura pesqueira em todo país, a Semana do Pescado chega esse ano à sua 18ª edição e acontece no período de 1º a 15 de setembro. Em Niterói, o evento é celebrado no tradicional Mercado de Peixe São Pedro, na região central da cidade. Originalmente criado pelo extinto Ministério da Pesca, como campanha de incentivo ao consumo de pescados, nos últimos anos, ela vem sendo organizada pelo próprio setor produtivo, que considera a campanha uma espécie de “segunda quaresma”.

De acordo com Altemir Gregolin, um dos integrantes do comitê organizador da Semana do Pescado, o evento foi concebido em torno de dois grandes objetivos. O primeiro é tentar estimular na população a cultura do consumo de pescado, que é sinônimo de saúde e qualidade de vida, proporcionando bem-estar para todos. O segundo é o impacto positivo na economia, uma vez que o aumento do consumo, em um país que tem mais de 200 milhões de habitantes, traria grandes benefícios para toda cadeia produtiva do setor, proporcionando, assim, grandes benefícios para a sociedade, tais como geração de empregos e aumento na arrecadação de impostos.

“Ou seja, aumentar a demanda significa estimular a produção, gerar empregos, renda e riqueza para o Brasil, desenvolvendo o grande potencial produtivo que temos nas áreas da aquicultura e da pesca”, afirma Gregolin.

O porta-voz da associação dos comerciantes do Mercado São Pedro, Mário Mannarino, explica que nos últimos anos, a realização da Semana do Pescado em Niterói é resultado de um esforço conjunto, sempre sob a coordenação da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj), envolvendo os comerciantes do Mercado, a Prefeitura de Niterói e pesquisadores da Universidade Federal Fluminense (UFF).

“A Fiperj, com apoio de outros órgãos, costuma instalar estandes em frente ao Mercado para dar dicas de como o consumidor deve escolher o peixe e de como ele pode ter mais segurança na hora da compra. Durante esse período também costuma acontecer eventos de gastronomia durante os fins de semana, com mestres dando dicas e ensinando o preparo de diferentes pratos. Infelizmente, devido à pandemia, o evento não aconteceu no ano passado e esse ano, ainda que a Semana do Pescado esteja confirmada, dificilmente teremos atividades acontecendo em frente ao Mercado”, explica Mannarino.

Mário destaca que durante a Semana do Pescado, historicamente, o Mercado São Pedro sempre apresenta um aumento significativo no movimento. Ele acredita que esse ano não será diferente e confirma que é boa a expectativa entre os comerciantes.

“O Mercado tem a intenção de atender os clientes da melhor maneira possível, com dignidade e sempre oferecendo preços justos. Acreditamos que seja possível oferecer descontos e promoções, o que ajudará aquecer as vendas e melhorar a economia da cidade. Mas isso dependerá de negociações entre os comerciantes e seus fornecedores”, detalha Mannarino.

Nos boxes, comerciantes e vendedores confirmam a expectativa. Raquel Souza, gerente comercial de um dos maiores pontos de venda do Mercado, relata que a expectativa é grande pela chegada do evento. Ela acredita que conseguirá negociar bons valores junto aos fornecedores e assim realizar promoções para aumentar as vendas.

“Nós esperamos aumento nas vendas, mas claro que isso dependerá dos valores dos peixes que chegam até nós. Queremos oferecer preços promocionais, mas isso dependerá dos valores que iremos conseguir negociar”, explica a gerente, confirmando que o período da Semana do Pescado, em volume de vendas, só perde para a Semana Santa.

CONSUMIDORES

Entre os consumidores, a expectativa também é grande. Muitos não abrem mão de sempre visitarem o Mercado em busca de pescados frescos para uma refeição saudável, como no caso da professora Rosane Bartholazzi, que afirma não abrir mão de ir ao Mercado de Peixe toda semana.

“Uma vez por semana, às vezes duas, eu consumo peixe. É um alimento mais saudável do que uma ‘carne vermelha’ ou até mesmo uma ‘carne branca’. O peixe fresco não possui conservantes, nem produtos que fazem mal à saúde. É um excelente alimento para quem faz dieta. Quem desejar viver de forma mais saudável, deve procurar consumir mais peixe”, aconselha a professora.

Sobre a Semana do Pescado, Rosane destaca que considerando o período de inflação alta, o consumidor, de maneira geral, sempre espera ganhar algum desconto para facilitar a compra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 5 =