Mercado de Peixe São Pedro vai virar pólo gastronômico

Anos seguidos sendo apontado como uma das mais importantes referências para a cidade, renderá em breve para o Mercado de Peixe São Pedro, no bairro Ponta da Areia, o título de “pólo gastronômico”. Essa pelo menos é o objetivo de uma proposta apresentada Câmara Municipal de Niterói, na última quinta-feira. O tradicional mercado de peixes, conhecido em vários pontos do estado pela qualidade diferenciada do pescado vendido, ganhará ainda mais “status” (e incentivo) que o elevará a condição de pólo turístico, gastronômico e cultural. Para quem trabalha no setor, a notícia não poderia ser melhor, no sentido de geração de empregos e o consequente aquecimento da economia.

Para quem trabalha rotineiramente no Mercado São Pedro, a estrutura de sucesso já funciona, mas não “à pleno vapor”, tanto quanto a variedade e qualidade do pescado comercializado no primeiro nível, quando no segundo, onde também é disputada uma vaga num dos sete restaurantes que funcionam de foma integrada, onde a”estrela” do cardápio é o pescado. Para “turbinar” todo o conjunto só está faltando mesmo o “incentivo” e algumas melhorias, segundo os proprietários de boxes e restaurantes, por exemplo. “O Mercado de São Pedro é apontado atualmente como o maior da América Latina. Apresenta um movimento diário de 10 mil pessoas/dia e na Semana Santa bateu recorde 130 toneladas de peixes vendidos, ou seja, um movimento quatro vezes maior (40 mil pessoas). Pelo menos 80% das pessoas que vem aqui são de fora de Niterói. São de outros pontos do estado e até do país. Os boxes são particulares, num concorrência que já dura 59 anos e representa qualidade. Esse é o maior legado do Mercado de São Pedro. Atualmente contamos com sete restaurantes com refeições à base de frutos do mar. Aqui não há mais espaço para crescimento (espaço físico), na forma de novos restaurantes. O mais indicado seria o aperfeiçoamento dos que já existem. Gostaria de parabenizar a idéia de fortalecer o mercado, pois vai movimentar economicamente todo o bairro da Ponta da Areia. ”, explicou Attílio Guglielmo, diretor da Associação dos Comerciantes e Amigos do Mercado de São Pedro.

“Motor para movimentar a economia local”
Proprietário de um dos 39 boxes no mercado, Gilberto Guimarães, explicou que o primeiro passo para melhorar a qualidade do espaço, seria a organização do estacionamento no local. “O que está precisando melhorar é o estacionamento. Muitas pesoas vem de fora para fazerem compras e tem o carro rebocado. Está havendo falta de bom senso, que está afetando a vida do cliente. Virou caça-níquel. Aqui não tem só a venda de peixe. Tem a comercialização de outros produtos, como temperos e até artesanato. Nos fins de semana estão rebocando carros direto. O que vier a mais será positivo, como a criação de uns quiosques na parte da frente para um lanchinho a base de frutos do mar, por exemplo”, opinou. Attílio Guglielmo afirmou ainda que uma empresa estaria sendo contatada para ordenar o estacionamento em frente ao Mercado e na Rua Silva Jardim situada ao lado. Já outro comerciante, conhecido como Baíca, afirmou: “O espaço destinado a Colônia de Pescadores precisa de um esquema melhor de limpeza, por causa do cheiro que fica. Não é dentro do mercado, mas do lado de fora. Eles trabalham entre 02 horas e 06 da manhã. Quem vem de fora se sente incomodado com o cheiro, que não é oriundo dos boxes. Acho que para esse público que vem de ourtas localidade, as atividades culturais promoverá ainda mais o mercado”, disse.

“O Mercado de Peixes São Pedro realmente merece um tratamento diferenciado. Além de ser um famoso e concorrido ponto de comercialização de pescados, que atrai inclusive ‘chefs’ de renome de outros municípios, há diversos bares e restaurantes que vivem em função dele, atraindo continuamente turistas para Niterói. Ao ganhar status de Pólo Gastronômico, o Mercado de Peixe tende a avançar ainda mais em seu papel como motor da economia local, gerando empregos e atraindo investimentos para nossa cidade. Vale lembrar que todo o Comércio se beneficia com o crescimento econômico de uma determinada região, sendo que no caso do Mercado de Peixes há ainda a vantagem adicional que é contribuir para aumentar a movimentação de consumidores por todo o entorno, o que é muito positivo também para o Centro da cidade”, declarou Charbel Tauil, presidente do Sindilojas Niterói.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − treze =