Membro do PCC preso em SG transportava quase R$ 40 mil em dinheiro

O integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC) preso na segunda-feira (25), em São Gonçalo, pela Polícia Rodoviária Federal, estava carregando quase R$ 40 mil em dinheiro. A contabilidade foi finalizada, horas após a ação, por agentes da corporação. A prisão aconteceu na manhã daquele dia, durante ação de patrulhamento que faz parte da Operação Égide, deflagrada no começo do mês.

De acordo com os policiais, no interior do automóvel onde estava o acusado, os agentes acharam maços de notas de R$ 50, R$ 100, R$ 200, totalizando R$ 39.300,00 cuja origem o indivíduo não soube informar. O valor em espécie também foi apreendido durante a ação.

Além disso, os agentes afirmam que, durante a abordagem o homem informou não possuir habilitação e que estava de posse somente do documento de identidade. Após a apresentação do documento, a equipe suspeitou da inautenticidade e intensificou a fiscalização, descobrindo a verdadeira identidade do acusado.

A ocorrência foi encaminhada à Polícia Federal (PF), e registrada na Delegacia de Niterói, localizada no Centro da cidade. Após o cumprimento do mandado de prisão, que havia em aberto, o acusado foi encaminhado a uma unidade prisional em Benfica, Zona Norte do Rio de Janeiro, onde ficará à disposição da Justiça.

Recordando

Apontado como integrante do Primeiro Comando da Capital (PCC), um homem foi preso nesta segunda-feira, na Rodovia Niterói-Manilha (BR-101), em São Gonçalo. Durante fiscalização na manhã desta segunda-feira o carro onde estava o suspeito, da marca BMW modelo X6, foi abordado pela Polícia Rodoviária Federal na altura do Km 308 da rodovia.

Segundo a corporação, após pesquisa detalhada, as autoridades chegaram ao mandado de prisão em desfavor do suspeito, o qual foi expedido em julho deste ano, pela Justiça de Mato Grosso do Sul, em razão do crime de roubo. Segundo o mandado, o indivíduo já havia sido preso, porém estava foragido. Em entrevista à equipe PRF, ele alegou ser membro integrante do Primeiro Comando da Capital, uma das maiores organizações criminosas do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 8 =