Medo da Febre Amarela lota postos de saúde em Niterói

Raquel Morais –

Após anúncio da primeira morte provocada pela Febre Amarela no Rio de Janeiro, os niteroienses lotaram os postos de saúde nesta quinta-feira (16). A procura pela primeira dose da vacina, ou pelo reforço da dose, foi muito grande na cidade, o que gerou uma leve sensação de temor entre as pessoas. Especialistas em saúde apontam que a vacinação já deveria ter começado há muito tempo, devido a proximidade do estado com outras regiões mais suscetíveis à doença.

FILA PARA VACINA, febre amarela

Na Policlínica Regional Sérgio Arouca, em Santa Rosa, foram disponibilizadas 400 unidades da vacina e a demanda foi maior do que a oferta. “Fiquei com medo e resolvi procurar a vacina para minha família o quanto antes. Cheguei na fila antes das sete horas e só consegui ser atendido por volta das onze (horas). Muita gente está preocupada com essa situação e eu estou dentro desse grupo. Acho que temos que nos vacinar e nos proteger”, explicou o autônomo José Roberto, de 38 anos.

Segundo a infectologista do Hospital Icaraí, Tânia Dias, a transmissão se dá pelo mosquito Aedes Aegypti, o mesmo que transmite dengue, zika e chikingunya. Ele pica uma pessoa ou um animal que tenha o vírus e vai propagando para outras pessoas e outros animais. “Tem muita gente que não sabe sobre a doença e está fazendo maus-tratos com os macacos, achando que eles são os culpados pela febre amarela. Eles são vítimas como nós somos. É importante deixar esse alerta”, completou.

O enfermeiro Daniel Haffner, da Vacinar, em Icaraí, disse que a procura pela vacina na rede particular está maior essa semana, em comparação com a anterior. “Acabou há um tempo e parece que a distribuidora que nos passa as doses também está sem receber”, sintetizou o profissional. Cada dose da vacina custa R$ 200 na clínica particular.

Sintomas
A infectologista explicou que no início não dá para diferenciar muito os sintomas de outras doenças, mas a pessoa deverá sentir febre, mal estar e náuseas. “Geralmente a pessoa tem uma melhora e de dois a cinco dias os sintomas voltam bem mais fortes. A pessoa começa a ficar amarela podendo chegar a óbito. A preocupação é que a incidência para evoluir para óbito é muito rápida e de sete a 10 dias a pessoa pode morrer. Não existem remédios para o vírus, mas sim para tratar os sintomas”, completou Tânia.

Febre Amarela

Contra indicações
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não recomenda a vacina para pessoas com doenças que baixam a imunidade (como lúpus, câncer e HIV), nem para quem tem alergia a gelatina e ovo. Ainda de acordo com o informe o Ministério da Saúde indica que pessoas com doenças agudas febris moderadas ou graves devem adiar a vacinação, até a resolução do quadro para não se atribuir à vacina as manifestações da doença. A vacina não pode ser aplicada em crianças com menos de 6 meses. Em crianças de 6 meses a 9 meses de idade incompletos, só deve ser aplicada em situações de emergência epidemiológica ou viagem para área de risco. A vacinação é contraindicada em gestantes e mulheres que estejam amamentando crianças com meses de 6 meses de idade. Pessoas acima de 60 anos só podem ser vacinadas após avaliação médica.

Escolas estaduais entram na campanha
As 1.250 escolas da rede estadual de ensino do Rio de Janeiro serão usadas como locais de vacinação contra a febre amarela, priorizando o atendimento de alunos e pais, informou nesta quinta-feira(16) a Secretaria estadual de Educação.

A vacinação nas escolas estaduais começará pelos seguintes municípios: Casimiro de Abreu, Silva Jardim, Macaé, Rio das Ostras, Trajano de Moraes, São Pedro da Aldeia, Armação de Búzios e Cabo Frio. Neste período, as aulas ocorrerão normalmente, sem impacto na rotina das unidades escolares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *