Médicas que atenderam menina morta no Mário Monteiro são intimadas a depor

Avança a investigação sobre a morte da menina Sarah Carolina Sobral Silva, de 6 anos, na Unidade de Urgência Mário Monteiro, em Piratininga, Região Oceânica de Niterói. A Polícia Civil intimou, para prestar depoimento, duas médicas que participaram do atendimento da menina, na última terça-feira (25).

A informação foi confirmada, na manhã desta segunda-feira (31), pelo delegado Fábio Barucke, titular da 81ª DP (Itaipu), responsável pela investigação. Segundo o delegado, as profissionais de saúde serão ouvidas na condição de envolvidas. Portanto, até o momento, não são tratadas como suspeitas.

Ainda de acordo com o delegado, também devem prestar depoimento, posteriormente, outros funcionários da unidade de saúde, assim como familiares de Sarah. A mãe e o padrasto da menina estiveram, na sede da distrital, na terça-feira da semana passada, com objetivo de comunicar o caso à Polícia Civil, e fizeram o registro da ocorrência.

“Foram intimadas sim. Serão ouvidas, ainda como envolvidas. Vamos ouvir funcionários, posteriormente, e a família também”, afirmou Barucke. A distrital, no entanto, não informou em que data os depoimentos das médicas serão colhidos. Na semana passada, o delegado havia informado que a intenção seria ouvi-las nesta semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 4 =