Imagem Principal
Pagamento das multas agora poderá ser feito no cartão
Pagamento das multas agora poderá ser feito no cartão
Foto do autor A Tribuna A Tribuna
Por: A Tribuna Data da Publicação: 02 de abril de 2018FacebookTwitterInstagram
Raquel Morais - Em breve o pagamento de multas de trânsito poderá ser feito parcelado por meio de cartão de crédito. A mudança também engloba débitos relativos aos veículos e foi anunciado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Motoristas em Niterói gostaram da nova alternativa de pagamento, que vai facilitar até mesmo a regularização dos veículos. Porém tem niteroiense que criticou essa proposta, já que minimiza o teor educativo da infração. Segundo nota, as ações devem ser adotadas pelos órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito para pôr a medida em prática. Para começar a oferecer o serviço, órgãos como Detrans, prefeituras, Departamentos de Estradas de Rodagem (DER), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e Polícia Rodoviária estão autorizados a firmar acordos de parcerias técnico-operacionais com administradoras de cartão. O auxiliar técnico Wellington Rodrigues, de 57 anos, gostou da novidade. “Eu já cheguei a pagar uma multa de R$ 800 e se na época pudesse ser parcelada no cartão de crédito eu teria feito com certeza. É uma boa opção para as pessoas que estão com muitas dívidas no Detran conseguirem regularizar os veículos, fazendo o emplacamento todos os anos por exemplo”, pontuou. Já um motorista que preferiu não se identificar disse não aprovar a mudança. “Entendo que uma multa é uma punição ou um ato educativo por algo errado que foi feito. Facilitar essa correção é a mesma coisa que "abrir a guarda" e a proposta não é essa”, comentou. Ainda segundo informe, o Contran aponta que a medida objetiva aperfeiçoar o processo de cobrança e quitação de débitos. O parcelamento poderá englobar uma ou mais multas de trânsito. O órgão de trânsito receberá o valor integral no momento da operação e, então, procederá com a regularização do veículo. Caso a divisão do valor em parcelas gere cobrança de juros, o acréscimo deverá ficar a cargo do titular do cartão, que deve ter acesso a informações sobre custos operacionais antes da efetivação da operação de crédito. Já as operadoras arcarão com possíveis atrasos. O Detran foi questionado sobre esse assunto, mas não se manifestou até o fechamento dessa edição. A Prefeitura de Niterói também foi perguntada sobre a novidade e informou que a Niterói Transportes e Trânsito (NitTrans) não faz cobrança de multa, e sim autuação de infração de trânsito. As autuações são transformadas multas pelo Detran, órgão estadual responsável pela arrecadação. Depois de arrecadado o valor da multa pelo Governo do Estado, um percentual é destinado à Prefeitura, cujo recebedor é a Secretaria Municipal da Fazenda.

Relacionadas