Imagem Principal
Imagem
Enel entra na mira do Ministério Público
Enel entra na mira do Ministério Público
Foto do autor Not found author Not found author
Por: Not found author Data da Publicação: 27 de junho de 2022FacebookTwitterInstagram

Cerca de 32 inquéritos civis foram instaurados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro para investigar as reclamações sobre os serviços prestados pela Enel. As queixas foram recebidas pela Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Consumidor e do Contribuinte de Niterói.

Entre as irregularidades nos serviços prestados estão o atendimento feito pelo call center da concessionária e presencialmente nos postos físicos da distribuidora de energia. Além disso a empresa já é alvo de três Ações Civis Públicas, ajuizadas pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por fornecimento irregular de energia e cláusulas contratuais abusivas. Em duas delas o MP-RJ possui sentença favorável, mas aguardam decisões dos recursos interpostos pela Enel.

Outras insatisfações também estão sendo apuradas pela Promotoria como falta de manutenção nos postes de energia, com risco de queda; negativa dos protocolos de atendimento, aumento abusivo das contas de luz, instalação irregular de cabos de alta voltagem, falta de acesso à segunda via de contas, demora na instalação ou religação da energia nos imóveis, redes instáveis com oscilação de energia, falta de poda das árvores que entram em contato com as redes elétricas, entre outras. Esta última foi apontada como culpada por moradores na queda de uma árvore em uma casa na Rua Justina Bulhões, no Ingá. No episódio, a via foi interrompida por causa de um fio de alta tensão que se arrebentou e ficou pendurado em um edifício. Felizmente nenhuma pessoa ficou ferida.

O Ministério Público investiga também alguns relatos de interrupções sistemáticas de energia nas comunidades da Penha, do Bumba e nos bairros Mata Paca, Engenho do Mato e Jardim América também são objetos de apuração desses Inquéritos Civis.

Para A TRIBUNA, a Enel informou em nota que tem respondido todos os ofícios dos inquéritos civis instaurados pelo MP, como forma de contribuir para a investigação da órgão. Além disso, a empresa afirmou que houve investimento na modernização da empresa.

"A Enel Rio reforça que continuará contribuindo com todos os esclarecimentos para as soluções das demandas e ressalta que tem investido fortemente na modernização, automação e ampliação da capacidade da rede elétrica nos 66 municípios atendidos pela empresa, com foco na melhoria contínua da qualidade do serviço prestado aos clientes. Apenas nos últimos três anos, a empresa investiu mais de R$ 2,6 bilhões em sua área de concessão, dos quais mais de R$ 1 bilhão foram aplicados apenas em 2021.

Como resultado, a distribuidora registrou avanços expressivos nos índices de qualidade medidos pela agência reguladora do setor elétrico, a ANEEL. Entre dezembro de 2019 e dezembro de 2021, a empresa reduziu em 61% a frequência média das interrupções de energia (FEC por Unidade Consumidora) e em 35% a duração média das interrupções (DEC por Unidade Consumidora).

Em 2022, a distribuidora segue executando investimentos estratégicos, que incluem obras estruturais, ações de manutenção, automação da rede utilizando equipamentos telecomandados, aumento da rede construída e ampliações de subestações".

Foto: CONCESSIONÁRIA de energia elétrica tem queixas na prestação de serviços, como o atendimento, por exemplo – Arquivo / A Tribuna

Relacionadas