Imagem Principal
Imagem
Maricá e Itaboraí tiveram mais empregos em janeiro
Maricá e Itaboraí tiveram mais empregos em janeiro
Foto do autor A Tribuna A Tribuna
Por: A Tribuna Data da Publicação: 17 de março de 2022FacebookTwitterInstagram

Maricá e Itaboraí são as cidades da Região Metropolitana que fecharam o mês de janeiro com saldo positivo de empregos, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Maricá fechou o mês de janeiro com saldo positivo de empregos em 220, tendo 946 admissões contra 726 demissões. A mesma coisa aconteceu com Itaboraí que fechou janeiro com saldo de 14 empregos, sendo feitas 989 admissões e 975 demissões.

A cidade de Niterói ficou no vermelho com -311 no mesmo período, sendo 4.943 admissões contra 5.254 desligamentos. São Gonçalo também não fechou bem o mês, que teve -536 de saldo, com 2.575 novas contratações e 3.111 desligamentos. Resultado negativo também apresentou Rio Bonito com -42, ou 307 contratações novas e 349 demissões.

carteira de trabalho

No comparativo com janeiro de 2021, Niterói teve 4.590 novos contratados contra 4.483 desligados, ou seja, 107 de saldo. Em São Gonçalo o saldo ficou em 100, com 2.913 admitidos e 2.813 demitidos; em Maricá o saldo ficou 88 com 711 admitidos e 623 demitidos, em Itaboraí o mês fechou com 140 sendo 1.020 novos contratados contra 880 demitidos e em Rio Bonito o saldo ficou em -69 com 358 novas vagas contra 427 desligamentos.

NITERÓI

O levantamento foi divulgado pelo Caged que é vinculado ao Ministério da Economia, mas em março a perspectiva de melhora na empregabilidade, por exemplo em Niterói, foi frisada pelo presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Niterói (CDL – Niterói), Luis Vieira. Ele anunciou o aproveitamento de 20% dos trabalhadores temporários, que foram efetivados. Além disso o aumento significativo na oferta de empregos na cidade, com melhora nos índices no momento antes da pandemia da Covid-19.

O vice-presidente da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD), Alexandre Slivnik, deu algumas dicas para quem está em busca de entrar no mercado de trabalho. Ele frisou que a crise mundial causada pela pandemia de Covid-19 traz contrapontos positivos e negativos para quem quer se realocar no mercado. “Momentos de crise acabam dificultando as coisas, principalmente porque o número de vagas diminui. Mas durante esse período, as melhores e mais competidas oportunidades aparecem no mercado. Os profissionais que têm uma melhor preparação e a capacidade de resolver problemas complexos, normalmente, conseguem as vagas mais desejadas nesse momento de incertezas”, revela.

O setor de Nail Art, ou Arte na Unha, é um dos que tem crescido e na cidade de Niterói até lojas específicas para esses produtos estão em ascensão. Empresários do setor percebem aumento de até 60% no movimento quando comparado com outros meses. “O segmento da beleza é um setor da economia que está em constante crescimento. Agora esse universo das unhas é algo que está movimentando muito o salão. As pessoas investem na beleza, no bem estar e no cuidado pessoal. As unhas agora não são mais convencionais, as pessoas abusam de formas geométricas e abstratas, com brilhos, desenhos e aplicações. Estamos sempre antenados nessas tendências que são mundiais e em Niterói não seria diferente”, contou a empresária Viviane Silveira, que tem um salão em Icaraí e percebeu que o movimento em fevereiro desse ano foi 60% maior do que em 2021.

Relacionadas