Marquinhos de Oswaldo Cruz e Toninho Gerais cantam juntos em ação solidária

Neste domingo (16), às 13h, o projeto “Samba de Preto Velho, o Sabor de Resistir”, do Cantor e Compositor Marquinhos de Oswaldo Cruz, reúne ancestralidade, resistência, sabor e samba, recebendo como convidado especial o cantor e compositor Toninho Geraes. A transmissão será feita pelo canal do Youtube do Fitamarela, que pode ser acessado através do link https://www.youtube.com/c/Fitamarela/featured.

Toninho Gerais


Os dois artistas estarão juntos em nome de uma nobre causa: ajudar os profissionais do samba afetados economicamente pela Covid-19.

Nesta pandemia, o mercado da música está vivendo a maior crise de sua história. O cenário é de recorde na ocupação em leitos de UTI’s, rodas de samba paralisadas, projetos de vida interrompidos… Problemas que boa parte dos trabalhadores do setor tiveram que enfrentar.
O projeto “#NósPeloSamba: (re)agir é (sobre)viver” trata-se de uma vaquinha virtual lançada com o objetivo de arrecadar recursos para ajudar os profissionais do samba, tão atingidos por essa grave pandemia. Trata-se de ação proposta por sambistas intermediada pela Rede Carioca de Rodas de Samba. As doações podem ser efetuadas acessando https://benfeitoria.com/nospelosamba .

SEGURANÇA ALIMENTAR
A campanha tem como principal campo de atuação a defesa da segurança alimentar e o combate a fome da cadeia produtiva das rodas de samba, profissionais que estão há mais de um ano sem trabalhar. A execução do projeto é feita em parceria com instituições e empresas parceiras e, temos o Mesa Brasil SESC Rio como o maior parceiro, que nos proporcionou a entrega de 1100 cestas de Hortifruti para os trabalhadores ligados ao samba.

“SAMBA DE PRETO VELHO, O SABOR DE RESISTIR”
Nos porões que atravessaram forçosamente o Atlântico, navegavam também as rimas de milenares tradições e costumes que, dessa forma, foram preservados no continente americano. Como estilhaços de culturas espalhados pelo chão do Brasil, precisaram ser recolhidos um por um e, quando costurados, gerou-se um outro oceano: a Resistência!
No projeto “SAMBA DE PRETO VELHO, O SABOR DE RESISTIR”, uniremos o tradicional samba de 13 de maio, dia em que são celebrados os Pretos Velhos, com o prato que tem origem na escravidão, quando os negros realizavam suas festas com restos dos senhores – Sobras de carne de porco – focinho, orelha, pés, rabos, costelas – eram conservados em sal e cozidos junto ao feijão que não serviam mais às famílias brancas, nascendo assim a feijoada.
Os saberes e sabores desses símbolos da resistência do povo negro estarão na live “SAMBA DE PRETO VELHO, O SABOR DE RESISTIR”, que o cantor e compositor Marquinhos de Oswaldo Cruz fará no dia 16 de maio às 13h. Marquinhos, que define seu samba como “sussurro das vozes ancestrais”, cantará todos os estilos de samba, em especial o tradicional “partido alto”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 4 =