Marinha abre procedimento administrativo para apurar sobre conduta de sargento

A Marinha do Brasil, por meio da Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN), instaurou um procedimento administrativo com objetivo de contribuir para elucidação dos fatos acerca da acusação contra o 3º sargento, de 30 anos, investigado em Niterói por policiais da 76ª DP (Centro) sobre o estupro do próprio sobrinho de 15 anos. Através de nota, a Marinha reiterou sobre não compactuar com qualquer tipo de violência e prezar sempre pelo cumprimento às leis, com firme posicionamento contra condutas que afetem a honra e o pundonor militar.

De acordo com informações, o sobrinho do militar foi trazido pelo tio paterno de uma região de poucos recursos no Maranhão para o Estado do Rio de Janeiro em 2018 para estudar e desde os seus 13 anos sofreu constantes abusos por parte do tio.

No último dia 10 de agosto à tarde, segundo informações dadas pela Polícia Civil, o adolescente contou para o companheiro do tio sobre o crime e o homem orientou a vítima a aguardar por um novo ataque do abusador e lhe avisar. Então na última quarta-feira (12) quando foi molestado pelo tio, o adolescente mandou uma mensagem por aplicativo para o companheiro do tio que chegou em casa e pode pegar o sargento de roupa íntima junto da vítima em um quarto escuro e ligou para a polícia.

O sargento, ainda de acordo com a Polícia Civil, saiu de moto de casa e tentou se matar pulando da Ponte Rio-Niterói, sem sucesso, pois uma unidade da guarda marítima do Corpo de Bombeiros passava pelo local para resgatar um outro homem que teria se suicidado. O sargento foi levado para o Hospital Souza Aguiar e posteriormente para o Hospital Central da Marinha (HCM), ambos Rio de Janeiro.

A Polícia Civil aguarda por informações sobre o estado de saúde do sargento para poder ouvi-lo.

O caso se encontra na área de responsabilidade do Conselho Tutelar do Centro de Niterói. Na última sexta-feira foi realizado no adolescente o exame de corpo de delito. O estado de saúde do sargento ainda não foi informado pela Marinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

seis − 5 =