Maricaense morre com suspeita da gripe H1N1

Raquel Morais

Um morador de Maricá morreu na tarde da última terça-feira com suspeita do vírus influenza, a gripe H1N1. Ele ficou internado mais de 10 dias no Hospital Estadual Azevedo Lima, no Fonseca, Zona Norte de Niterói, mas não resistiu e veio a óbito. A Secretaria de Estado e Saúde (SES) porém não confirmou a doença.

A vítima, identificada como Marcos Vinícius Carvalho de Aguiar, de 21 anos, trabalhava como pedreiro e foi internado no dia 12 de junho. Segundo a SES, ele deu entrada em estado grave e foi assistido durante todo o período em que permaneceu na unidade com os protocolos médicos indicados para seu quadro clínico.

Segundo informações, Vinícius deu entrada no Hospital Municipal Conde Modesto Leal, no Centro de Maricá, no dia 10 de junho, depois foi transferido para a UPA de Inoã e por último encaminhado para o Heal. O sepultamento dele aconteceu na tarde de ontem no Cemitério de Maricá.

Segundo nota do Ministério da Saúde, a 19ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, no estado do Rio de Janeiro, teve adesão do público-alvo foi de 53,3% entre as crianças; 74,4% trabalhadores de saúde; 57,3% gestantes; 91,1% puérperas; 118,2% indígenas; 81% idosos; e 83,6% entre os professores. Ainda de acordo com o órgão a transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *