Maricaense é eliminado no tiro com arco

Tóquio 2020

O maricaense Marcus D’Almeida, que disputava as oitavas de final do tiro com arco na Olimpíada de Tóquio, foi eliminado na noite desta sexta-feira (30) pelo italiano Mauro Nespoli. Marcus perdeu de 6×0.

Quarto colocado nos Jogos de 2016 (Rio de Janeiro), o europeu foi muito superior na disputa. Agora, o italiano aguarda o vencedor do duelo entre o alemão Florian Unruh e o canadense Crispin Duenas nas quartas de final.

Com o resultado, o brasileiro finalizou o torneio em 9º lugar, igualando o melhor desempenho da história do país, que era da Ane Marcelle, nos Jogos de 2016.

Em sua trajetória na competição Marcus venceu seus adversários pelo placar de 7 a 1, alcançando o melhor resultado de um arqueiro brasileiro na história da modalidade em uma Olimpíada. O presidente da Confederação Brasileira de Tiro com Arco (CBTARCO), João Cruz, destacou que Marcus tem boas chances de ir longe nos jogos olímpicos.

“Antes de ir para Tóquio, ele foi muito bem nos torneios que disputou e vem ranqueando entre os 20 melhores do mundo já há bastante tempo. Lá ele está entre a elite do tiro com arco mundial, só tem fera disputando. Às vezes venta bastante lá e isso atrapalha”, ressaltou o presidente, que lamentou a eliminação dos dois atletas na categoria duplas mistas. “Individualmente, os dois podem fazer bonito”, acredita João Gomes.

Marcus se preparou ao lado de Ane Marcelle Gomes no Centro de Treinamento que fica em Itapeba, no município de Maricá. Na Rio 2016, Ane Marcelle também avançou às oitavas, onde acabou eliminada.  A última disputa da dupla e foi no início do ano no Campeonato Pan-Americano de Monterrey, no México, onde ambos conseguiram a medalha de ouro no recurvo misto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 1 =