Maricá vacina 160 crianças contra a Covid-19 na primeira etapa da campanha

A vacinação em Maricá atingiu a marca de160 crianças contra a Covid-19 do grupo prioritário, sendo 17 indígenas e 143 com comorbidades ou deficiência permanente de 5 e 11 anos entre sexta-feira (14) e esta segunda-feira (17). Maricá foi a primeira cidade do estado do Rio de Janeiro a vacinar o público infantil e segue com cronograma adiantado.

A vacinação começou na sexta-feira (14) com a aplicação das doses pediátricas da Pfizer nos pequenos da aldeia Mata Verde Bonita, em São José do Imbassaí. A secretária municipal de Saúde, Solange Oliveira, falou de suas expectativas quanto ao ciclo de vacinação infantil:

“Esperamos que o Ministério da Saúde agilize as entregas e encaminhe as doses em maior número. Assim, conseguiremos acelerar ainda mais o nosso cronograma e definitivamente vacinar essa faixa etária tão importante em nossa cidade”, disse ela, ressaltando o lote de 820 doses recebido na cidade, na última sexta-feira.

Vacinação para crianças em geral

O município está programando o início da imunização para as crianças em geral na segunda-feira (24/01), após a vacinação dos grupos prioritários. A vacinação será feita respeitando a ordem decrescente das idades, desde que haja doses suficientes disponíveis, e seguindo o recomendado pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.

Expectativa e alívio com a dose infantil

Nesta segunda-feira, equipes da Secretaria de Saúde de Maricá vacinaram 73 crianças com comorbidades ou deficiência permanente na sede do Serviço de Atendimento de Reabilitação Especial de Maricá (Sarem). Pais, mães e responsáveis levaram os pequenos para receberem a primeira dose da vacina. 

“Queria muito que esse momento chegasse para eles irem à escola e voltarem a frequentar os parquinhos, ver os amigos e interagir, que é fundamental para as crianças”, afirmou Fátima Correia, mãe da Victoria Creusa Correia, de 10 anos, que tem síndrome de down.

Lívia Santana Ramos, mãe do Gabriel Santana Ramos, de 9 anos, comemorou aliviada a vacinação do filho.

“Não dá nem para descrever o que sinto. Esperamos muito para esse momento chegar. O Gabriel tem problemas respiratórios e a gente estava muito ansioso por esse dia. Estamos nos sentindo aliviados”, disse ao lado do pequeno Gabriel, que convocou as crianças para tomar a vacina e disse que ‘é rapidinho e não dói’.

Mãe de Rafael Zulato Nunes, 7 anos, que tem autismo, Giovania Zulato contou as dificuldades enfrentadas durante a pandemia e disse que já espera a segunda dose da vacinação infantil.

“As crianças precisavam se proteger, voltar aos poucos à vida. Além do autismo, há outras questões que envolvem as crianças, e está sendo uma vitória essa vacinação. Tanto, que já queremos as próximas doses”, afirmou.

Vacinação Prioritária

A vacinação continuará até a próxima sexta-feira (21) para as crianças do grupo prioritário, entre 9h e 16h, no Serviço de Atendimento de Reabilitação Especial de Maricá (Sarem). As crianças com dificuldades de locomoção severa poderão receber a vacinação em casa, agendando na sua Unidade de Saúde (USF) de referência.

Documentos para a vacinação

O responsável legal deverá apresentar o laudo médico que comprove a comorbidade ou a deficiência permanente, além de certidão de nascimento ou documento de identidade da criança. Serão vacinadas as crianças com comorbidades ou deficiências listadas no PNI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.