Maricá restaura painel do Caminho de Darwin

A Secretaria de Cidade Sustentável de Maricá realizou, ontem (24), a reinauguração do painel informativo da trilha “Caminho de Darwin”, no loteamento Itaocaia Valley, em Itaipuaçu, que foi totalmente restaurado. A atividade ocorreu próximo à Fazenda Itaocaia, em um dos redutos históricos mais conhecidos do município, integrando as comemorações do Dia Mundial Sem Carro (22), com atividades ao ar livre e agroecológicas.

O evento foi organizado pela direção do Parque Estadual da Serra da Tiririca (PASET), em parceria com as prefeituras de Maricá e de Niterói, do Serviço Geológico do Rio de Janeiro (DRM-RJ) e o Geoparque Costões e Lagunas.

“Além da data comemorativa, ações como essa evidenciam a importância histórica da visita de Darwin à nossa região e contribuem para a divulgação da ciência e do conhecimento científico”, explicou a gestora das Unidades de Conservação de Maricá, Marcia Freitas.

A Praça Curumim, na entrada da trilha, sediou a doação de mudas nativas da Mata Atlântica do projeto Maricá+Verde, além de exposições de projetos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do PASET. As atividades foram concluídas com uma caminhada geológica guiada pelo Caminho de Darwin.

Importância do Caminho de Darwin

Com cerca de duas horas de duração (ida e volta) e um pequeno trecho de subida leve, a trilha entre Niterói e Maricá, situada dentro do Parque Estadual da Serra da Tiririca, percorre o caminho feito pelo naturalista britânico Charles Darwin, autor da revolucionária Teoria da Evolução das Espécies.

Em 1832, Darwin teve um de seus primeiros contatos com a biodiversidade da Mata Atlântica pesquisando sobre a flora e a fauna da região, inclusive pernoitando na Fazenda Itaocaia, um dos pontos de destaque na trilha. As observações o ajudaram a chegar a algumas das conclusões contidas no livro “A Origem das Espécies”, que projetou o naturalista internacionalmente.

O painel original da trilha foi inaugurado em 2008 e teve a presença de Randal Keynes, tataraneto de Charles Darwin.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − nove =