Maricá faz realinhamento para manutenção de programas emergenciais até junho

Em razão da retomada das atividades econômicas no cenário da pandemia, a Prefeitura de Maricá promoverá, a partir do mês de abril, um realinhamento geral das iniciativas emergenciais criadas para combater os efeitos da crise econômica, com vistas a garantir sua manutenção até o mês de junho.

O Programa de Amparo ao Trabalhador (PAT), que beneficia 20.500 autônomos informais e profissionais liberais – responsável pela injeção de quase R$ 260 milhões na economia da cidade – terá sua prorrogação final estendida até junho deste ano e, a partir do mês de abril, seu valor será de 600 mumbucas (R$ 600) mensais.

Outro importante pilar na condução econômica de Maricá na pandemia, o programa Renda Básica de Cidadania (RBC) – que garantiu à cidade atravessar todo o ano de 2020 gerando mais empregos formais, do que perdendo – também passará por um realinhamento a partir do mês de abril. O benefício que antes era de 130 mumbucas, será reajustado para 170 mumbucas (R$ 170) por beneficiário familiar, em caráter definitivo, representando um ganho real em comparação ao valor anterior do benefício.

Já o Programa de Amparo ao Emprego (PAE) – por meio do qual a Prefeitura vem pagando um salário mínimo por funcionário de empresas da cidade – terá sua extensão garantida até 1º de junho, sem alteração do valor pago por empregado. Até o momento, o PAE conta com 224 empresas beneficiadas, totalizando mais de 1.100 funcionários com seus empregos preservados, em troca de as empresas não fecharem e não demitirem.

A Prefeitura também garantirá a manutenção da entrega dos kits de cesta básica e kit higiene até o mês de junho, para todas as famílias com alunos matriculados na rede pública municipal e estadual de ensino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − oito =