Manifestantes voltam às ruas por mais verbas para universidades

Estudantes e representantes de entidades estudantis e de sindicatos de trabalhadores participam nesta quinta-feira (30), em várias cidades do país e também no exterior, contra o corte de verbas públicas para universidades federais. Foi a segunda vez este mês em que os manifestantes foram às ruas em defesa de manutenção de recursos para o ensino superior. No Rio de Janeiro, Milhares de pessoas de participaram do ato.

O protesto começou às 15 horas, em frente à Igreja da Candelária, na Avenida Presidente Vargas, no centro do Rio de Janeiro, mas antes, centenas de pessoas já atravessavam a Baia de Guanabara, vindas de Niterói. Na Praça Arariboia, um grande grupo que ia em direção ao Rio de Janeiro, realizou um ato.

Por volta das 18 horas, todos seguiram pela Avenida Rio Branco, em direção à Cinelândia, na capital do Estado. Diferentemente da última manifestação, quando todos se dirigiram para a Central do Brasil. Entre os participantes do ato estavam estudantes, pais, professores e funcionários de estabelecimentos de ensino. Não houve registro de confrontos.

As universidades federais e estaduais do estado estavam representadas por faixas, assim como instituições de ensino básico. Segundo o Centro de Operações da prefeitura, o trânsito foi fechado nas avenidas Presidente Vargas, Rio Branco e Antônio Carlos.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), o bloqueio de recursos se deve a restrições orçamentárias impostas a toda a administração pública federal em função da atual crise financeira e da baixa arrecadação dos cofres públicos. O bloqueio de 30% dos recursos, inicialmente anunciado pelo MEC, diz respeito às despesas discricionárias das universidades federais, ou seja, aquelas não obrigatórias. Se considerado o orçamento total dessas instituições (R$ 49,6 bilhões), o percentual bloqueado é de 3,4%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 3 =