Manifestação pede justiça no caso Flordelis

Mais de um mês após a morte do pastor Anderson do Carmo de Souza, marido da deputada federal e cantora gospel Flordelis, cerca de 100 pessoas – entre familiares, amigos e frequentadores do Ministério Flordelis – realizaram um ato público, na manhã de domingo (dia 21), em São Gonçalo, pedindo justiça e em homenagem ao pastor, que foi morto a tiros dentro da residência do casal, em Pendotiba, Niterói. Pelo menos três dos filhos adotivos de Flordelis participaram do evento, com faixas e cartazes, percorrendo desde as imediações onde está situada a obra de construção da nova sede da igreja (fundada pelo casal) até o Cemitério Parque Nicteroy, onde o pastor foi sepultado, no bairro Laranjal.
Familiares, como os três filhos, a mãe e uma irmã do pastor cobraram esclarecimentos sobre a morte de Anderson, que está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG). Um dos questionamentos feitos foi o paradeiro do aparelho celular do pastor, que desapareceu após o crime, mas.que teria sido usado horas depois do fato para troca de mensagens. Os manifestantes usaram camisetas pretas com estampas do rosto da vítima. A caminhada foi de cerca de dois quilômetros até o cemitério. Também usando balões de gás, os manifestantes exigiram que a polícia identifique os culpados A mãe do pastor, Maria Edna Virgínia do Carmo, 64 anos, que chegou ao Rio no sábado, disse que pretende lutar para que o caso seja esclarecido. “Estou muito triste e chocada. Só quero Justiça. Estou sofrendo muito, estou muito angustiada. Esse crime abalou todo o país. Estamos aqui para lutar até o final”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 3 =