Mais uma vez o tráfico impõe o terror no MCMV de Inoã

Cerca de 1.460 famílias, que residem no condomínio residencial Carlos Alberto Soares de Freitas, construído com recursos do Programa Minha Casa Minha Vida, em Inoã, distrito de Maricá, estão mais uma vez reféns de traficantes que atuam na região, mesmo com um trabalho diário de policiais militares da 6ª Cia (12º BPM) e agentes civis da 82ª DP (Maricá) que atuam na região. De acordo com uma nota oficial, divulgada nas redes sociais, a Leste Telecom informou que, por ordem do tráfico, vários serviços que seriam realizados e que beneficiariam os moradores do conjunto habitacional foram proibidos por ordem de criminosos.

“Informamos aos moradores do condomínio residencial Carlos Alberto Soares de Freitas (MCMV de Inoã) que estamos suspendendo a instalação no condomínio por completa falta de segurança para nossa operação. Nossa equipe foi abordada e impedida de trabalhar por ordem “da boca” e que não haveria prestação de serviço no local sem “acerto” (pagamento)”, foi o informe de parte da nota oficial. A Leste Telecom acrescenta e pede a compreensão das famílias, pois haveria risco para os funcionários, cancelando inclusive instalações agendadas anteriormente que beneficiariam milhares de moradores. “(…) Pedimos a compreensão dos moradores do condomínio já cadastrados e com instalações agendadas para tais fatos. Não iremos colocar a segurança dos nossos funcionários em risco ! Estamos cancelando todas as instalações agendadas e lançamento do resto da rede que iria cobrir todo o condomínio (…)”.

Em apuração…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − nove =