Mais de sete mil indenizações foram pagas a idosos envolvidos em acidentes

Raquel Morais –

Neste mês em que se comemoram as conquistas e avanços da Terceira Idade, dados do Seguro DPVAT, referentes ao primeiro semestre desse ano, mostram que mais de sete mil seguros de acidentes foram pagos como indenização para pessoas acima de 65 anos. A maioria relacionada com acidentes entre motociclistas e os pedestres idosos e, em segundo lugar, com motoristas. A pesquisa apontou ainda que o Rio de Janeiro está em sexto lugar na quantidade de indenizações pagas somente aos idosos de 2009 a 2018; atrás apenas de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná e Ceará. Especialistas comentam esses números e colocam a falta de atenção como um dos fatores para propiciar esses contratempos.

Segundo a seguradora, no primeiro semestre, a maioria dos atingidos circulava a pé no momento da ocorrência (4.335 sinistros) e ficou com algum tipo de sequela definitiva (3.681). As motocicletas responderam por mais de 46% dos pagamentos. Nos últimos dez anos (2009 a 2018) as estatísticas ainda revelam um elevado índice de atropelamentos, já que a maioria dos atingidos (60% ou 121.529) estava na condição de pedestre no momento da ocorrência. Já na análise dessa década os automóveis foram responsáveis pela maior parte das colisões, somando 49% (ou 98.806) dos benefícios.

A geriatra Ana Carolina Gomes, da Policlínica Centrodador.com, explicou que alguns fatores podem propiciar o aumento de acidentes envolvendo a terceira idade, desde falta de atenção até fatores de limitação física.

“Os idosos têm perda de audição, diminuição de visão e lentidão na mobilidade, além de menor tempo de reação para eventos (baixa dos reflexos). Por sua vez, as calçadas não contribuem com a segurança, pois são irregulares e escorregadias em dias de chuva. Na questão do trânsito temos a falta de educação e respeito às normas e leis por parte dos motoristas e ciclistas, mas os idosos, como os pedestres em geral, querem atravessar fora da faixa ou até ‘correr’ por achar que dá tempo e acabam desequilibrando e/ou caindo ou até não vendo uma moto que passa entre os outros automóveis” comentou.

Os idosos, quando sobrevivem a esses acidentes, também ficam com algum tipo de invalidez permanente e isso representa mais de 55% dos indenizados. Já os casos mais graves, com morte, ficam em segundo lugar da estatística.

“Por conta do envelhecimento, as lesões em pessoas idosas tendem a atingir uma gravidade maior, resultando em longos períodos de internação e na redução da mobilidade, na maioria das vezes, por estarem na condição de pedestre. Os números de indenizações pagas pelo Seguro DPVAT a vítimas que ficam com algum tipo de invalidez permanente refletem esta realidade”, finalizou o superintendente de operações da Seguradora Líder, Arthur Froes.

Aplicativo bloqueia ligação enquanto usuário dirige

O aplicativo Modo Trânsito DPVAT, lançado esta semana pela Seguradora Líder, bloqueia o recebimento de ligações e mensagens enquanto o usuário dirige e envia respostas automáticas às pessoas que fizeram contato.

De acordo com a gerente de Marketing da Seguradora Líder, administradora oficial do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro DPVAT), Juliana Rocha, o aplicativo foi criado com o objetivo de reduzir o número de acidentes provocados no trânsito pelo uso do celular.

Estudo de 2018 da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) revela que cerca de 150 motoristas sofrem acidentes por dia por uso de celular no Brasil. Por ano, o número chega a 54 mil. “De fato, o celular já começa a apresentar índices alarmantes de associação com acidente de trânsito”, comentou Juliana.

“Se eu estou com o meu Modo Trânsito ativado no WhatsApp, e a minha mãe, por exemplo, liga e eu não posso atender naquele momento, porque preciso estar com a atenção na pista, o meu celular vai disparar uma mensagem automática para ela”, disse Juliana Rocha.

Pode ser uma mensagem pré-elaborada como “Estou dirigindo. Para garantir a minha segurança e de todos, respondo em breve”, ou o motorista pode customizar mensagens, personalizando-as para contatos específicos ou grupos de pessoas. Se o contato recebido for realizado por mensagem de texto ou ligação, o aplicativo responderá com um SMS.

“Posso também ativar a minha localização para determinados contatos. A pessoa que ligou ficará mais tranquila ao saber onde eu estava quando recebi a mensagem”. Segundo a gerente da Seguradora Líder DPVAT, é importante que as pessoas se conscientizem de que, dessa forma, estarão trabalhando pela segurança de quem está ao volante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *