Mais de R$ 600 mil em drogas e armas são apreendidos no Cavalão

Um prejuízo de mais de meio milhão de reais, este foi o saldo que a Polícia Militar deu nesta quarta-feira (04) no tráfico de drogas, na comunidades da Zona Sul de Niterói. Uma operação, envolvendo policiais do 12ºBPM (Niterói) e Batalhão de Ações com Cães (BAC) terminou com mais de 200 quilos de drogas e 2 fuzis apreendidos no Cavalão. Horas antes, um suspeito de fazer parte do tráfico morreu em confronto com homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) no Souza Soares.

Nas primeiras horas de quarta, equipes do Bope entraram no Souza Soares pelo beco da Rua Valdir Cabral, onde se depararam um grupo – de pelo menos cinco pessoas- armadas. Houve o confronto e um suspeito foi baleado. Com ele os policiais encontraram uma pistola 9mm, 82 pinos de cocaína, além de um rádio transmissor. Os militares chegaram a levar o homem, de aproximadamente 25 anos, ao Hospital Estadual Azevedo Lima, mas ele não resistiu ao ferimento.

Por sua vez, homens do BAC e do 12º BPM continuaram o cerco nas comunidades da Zona Sul. Enquanto os cães da Polícia Militar passavam o pente fino no Cavalão, agentes do batalhão de Niterói vasculhavam o Beco da 600, Souza Soares e o Vital Brazil. Confrontos foram registrados em diversos pontos, mas não houve registro de feridos. A operação foi deflagrada depois de informações, apontarem o Cavalão como uma das localidades com maior quantidade de fuzil e drogas de Niterói.

De acordo com os policiais, os cães foram os responsáveis por localizar as apreensões. Em uma residência dentro do Cavalão o BAC encontrou cerca de 200 quilos de maconha e dois fuzis (cada um avaliado em R$ 60 mil). A residência era usada pelo tráfico uma vez que não havia mobília. A Polícia acredita que os traficantes não conseguiram guarnecer o local e acabaram abandonado tudo. Em outra residência onde um dos cães apontou a Polícia prendeu Uriel da Silva Santos, 20 anos. Em sua residência havia uma carga (já pronta para venda) de cocaína. Ele contou que estaria guardando a droga para conhecidos.

Além dos fuzis e da grande quantidade de maconha, os militares encontraram também no cavalão, uma pistola, grande quantidade de drogas e diversos cadernos da contabilidade do tráfico. Somando armas e drogas, a Polícia acredita que o tráfico teve um prejuízo de R$ 600 mil, por baixo. Segundo as anotações, o tráfico no Cavalão consegue lucrar, de 50 à 100 mil reais por dia. Todo o material foi encaminhado – junto com o preso – até a 77º DP (Icaraí), onde o caso foi registrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + dezenove =