Mais de duas mil pessoas já foram vacinadas em Niterói

Nos dois primeiros dias da Campanha de Vacinação contra a Covid-19 em Niterói foram aplicadas um total de 1.982 doses da vacina. Dentre elas, 1.941 em profissionais de saúde e 41 em idosos que vivem em Instituições de Longa Permanência. O sentimento de quem recebeu o imunizante era de alívio e gratidão. Nesta primeira etapa, o público-alvo definido pelo Ministério da Saúde inclui os profissionais de saúde e idosos em lares de longa permanência. Nas próximas etapas, assim que a cidade receber mais lotes de vacina, o público-alvo será ampliado.

O município conta com mais de 54 salas de vacina, além da imunização volante nos hospitais públicos e privados e nas instituições que abrigam os idosos. De acordo com o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, a vacinação é uma conquista do Sistema Único de Saúde.

“Estamos muito felizes com a chegada da vacina ao município. Sempre atuamos de forma intensa no combate ao coronavírus e a vacina ratifica esse empenho. Niterói tem grande experiência em campanhas de vacinação e a cidade está preparada para imunizar sua população”, disse o secretário lembrando a importância de se manter as medidas de prevenção como uso da máscara, higienização com álcool em gel e distanciamento social.

A movimentação durante o dia foi bem intensa nas unidades de saúde. No hospital Municipal Carlos Tortelly, por exemplo, foram imunizados 250 profissionais. Uma das profissionais imunizadas foi Marilu Gonçalves, de 42 anos, coordenadora de Serviço Social. Ela é responsável pela equipe que faz o acolhimento das famílias dos pacientes com Covid-19 atendidos pelo hospital, Marilu estava emocionada após a aplicação da dose.

“A impressão que dá é que estamos recebendo uma nova certidão de nascimento, um salvo conduto. Por mais que a gente use todos os equipamentos de segurança, a gente está sempre preocupada em contrair a doença e expor as pessoas ao nosso redor. Esperamos que logo a gente volte a viver com segurança”, declarou Marilu, alertando que ainda não é momento de deixarmos de lado as medidas de proteção contra a doença.

Na Policlínica Regional Sérgio Arouca, em Santa Rosa, Carmem Regina Colonese, enfermeira há 35 anos, também recebeu o imunizante. Ela destacou o momento como histórico.

“A vacina é um marco imenso, sendo muito aguardada desde que começou a ser administrada em outros países. Foi muito emocionante receber a imunização na cidade de Niterói, principalmente para quem atuou na linha de frente desde o início da pandemia”, disse Carmem.

Rio

No município do Rio, são cerca de 300 locais de vacinação destinados a atender a quem pertence ao grupo definido como prioritário. De acordo com projeções, até amanhã a expectativa é a vacinação de 115 mil pessoas, mas apenas 34% dos profissionais de Saúde serão vacinados. Até a noite de quarta-feira (20) foram aplicadas 31.177 vacinas, de acordo com dados oficiais. Foram imunizados 23.962 profissionais de saúde, 6.589 idosos em asilos e casas de repouso, 564 pessoas com deficiência que vivem em instituições de longa permanência, 43 indígenas e 19 quilombolas.

Com a conclusão da imunização das 115 mil pessoas, a distribuição das doses ficará em 51.100 profissionais que trabalham em CTIs e enfermarias para pacientes com Covid-19, 35 mil funcionários de alas de emergências, entre eles aproximadamente 800 que estão afastados por idade e comorbidade, 19 mil profissionais envolvidos com a vacinação, 8.800 idosos de instituições de longa permanência, e 1.100 funcionários desses locais.

Estado – No Estado, 34% dos profissionais da Saúde serão vacinados na primeira fase. Do total de 487.500 doses da vacina CoronaVac destinadas ao estado, a capital recebeu 231.840 doses do imunizante, que equivale a duas doses para cada uma das 115 mil pessoas que a prefeitura pretende vacinar até sábado.

Com o número de vacinas insuficiente para todos os profissionais da Saúde que atuam no município, as autoridades vão precisar escolher quem vai ser imunizado nesse primeiro momento da campanha.

A segunda metade do primeiro lote de vacinas que chegou ao Estado está com a Secretaria Estadual de Saúde (SES). A distribuição para aplicação da segunda dose em quem já tomou a primeira vai ser feita da mesma forma, com os municípios recebendo direto do Estado, num intervalo de até 28 dias. Logo após a aplicação da segunda dose para esse grupo prioritário em cada um dos 92 municípios, não há qualquer previsão para a chegada de novos carregamentos de vacinas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 9 =