Mais de 1,6 mil pessoas deram entrada no seguro DPVAT por dia no Brasil

Raquel Morais

Uma pesquisa feita pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV) apontou os diversos impactos que os acidentes de trânsito causam no país: desde mortes até afastamento do trabalho, ocupação de leitos de hospitais e custos aos cofres públicos. No mês do Maio Amarelo, que esse ano tem como tema ‘Minha Escolha Faz a Diferença’, é ainda mais importante discutir o assunto, que tem objetivo de reduzir os acidentes de trânsito.

Segundo o levantamento, no Brasil 12 pessoas morrem em acidentes de trânsito por minuto e uma a cada minuto fica com algum tipo de sequela. De acordo com o seguro DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), 595.693 vítimas de trânsito foram indenizadas no mesmo ano, ou 1.632 pessoas por dia. O Ministério do Trabalho também frisou, segundo o ONSV, que os acidentes de trânsito são o principal motivo de afastamento do trabalho: mais de 2,8 mil trabalhadores morreram desta forma em 2014 e mais de 1.500 ficaram incapacitados, gerando um custo de R$ 200 bilhões.

Cerca de 60% dos leitos dos hospitais de todo o Brasil também são ocupados com essas vítimas e, no Norte e Nordeste, podem chegar aos 90%. “Perde a sociedade, perde a saúde, perde a educação, perdem os programas sociais. Acredito que todos esses acidentes, impreterivelmente todos, poderiam ser evitados se o Brasil adotasse uma nova formação para os condutores, implantasse a educação para o trânsito nas escolas do ensino fundamental e, ainda, investisse em campanhas maciças e permanentes de conscientização, que mostrassem as consequências do acidente na vida de todos”, afirmou José Aurélio Ramalho, presidente do observatório.

Ainda de acordo com o ONSV todas estas informações ilustram a necessidade real de um trabalho para tentar reverter este cenário. “A educação e a conscientização da população é a nossa principal arma para diminuir estes números tão alarmantes. A sociedade precisa entender que não existem acidentes e sim escolhas. Escolhemos beber e dirigir, falar ao celular no volante, passar em um semáforo vermelho ou ultrapassar o limite de velocidade. São estas atitudes imprudentes que tornam o Brasil um dos recordistas mundiais de acidentes de trânsito”, assinalou Mauro Batista, presidente do Sindicato das Seguradoras, Previdência e Capitalização do Estado de São Paulo (Sindseg SP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 14 =