Maio Amarelo: Niterói trabalha pela redução de acidentes de trânsito

Ao longo do mês de maio Niterói participará mais uma vez do movimento mundialmente conhecido como Maio Amarelo, proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o objetivo de incentivar campanhas que visem diminuir o número de acidentes no trânsito e preservar a vida nas vias e rodovias. Este ano, o tema da campanha é “No trânsito, o sentido é a vida”, e recorre à capacidade das crianças em influenciar o comportamento dos pais e responsáveis.

Para o presidente da NitTrans, Coronel Paulo Afonso Cunha, o tema deste ano ajuda a reforçar o projeto da empresa em levar educação para o trânsito às crianças por meio da comunidade escolar. “O Maio Amarelo valida importantes ações na tarefa de educar para o trânsito. Este ano o tema propõe buscarmos fazer com que os adultos ouçam as crianças. Com muito orgulho digo que nós da NitTrans fazemos isso anos após ano, sempre nos esforçando para levar conhecimento sobre os conceitos de segurança no trânsito àqueles que serão o nosso futuro”, explica o presidente.

Como parte da programação, está em andamento na cidade este mês a 3ª Jornada de Capacitação em Educação Para o Trânsito, voltada aos professores da Educação Infantil, Ensino Fundamental I e II, Ensino Médio e professores universitários. A jornada acontece nos dias 15, 21 e 28 de maio, no Auditório do Espaço Oswaldo Salles, na Rua São Pedro, 108, Centro de Niterói.

Já nos dias 20, 21, 22, 23 e 24 de maio, Niterói receberá o projeto “De Bem com a Via”, uma parceria da Prefeitura Municipal de Niterói com a EcoPonte, concessionária que administra a Ponte Rio-Niterói. As atrações do projeto serão realizadas em um auditório móvel adaptado com detalhes que foram pensados para dar ao público uma sensação de proximidade, facilitando a compreensão da proposta. A ‘Minipista’ é uma estrutura externa que se integra ao projeto, ensina leis de trânsito para crianças, a partir da montagem de uma pista que simula as vias de uma cidade, onde crianças de 5 a 12 anos poderão aprender noções de trânsito e cidadania. O evento é gratuito e acontecerá no Caminho Niemeyer.

O Movimento
A escolha do mês de maio foi motivada pela proposta da ONU quando decretou a Década de Ação para Segurança no Trânsito, em 11 de maio de 2011. Com isso, o balanço das ações sempre é realizado em maio, no mundo todo.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), se nada for feito, cerca de 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção da ONU com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito” é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, cinco milhões de vidas até 2020.

O Brasil ocupa o quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito, sendo 43 mil vítimas por ano, precedido por Índia, China, EUA e Rússia e seguido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito. Juntas, essas dez nações são responsáveis por 62% das mortes por acidente no trânsito no mundo.

Menos mortes em Niterói
Em 2018 número de mortes no trânsito em Niterói caiu 27,7%, com 13 ocorrências, ante 18 em 2017. A cidade também continua melhorando o índice total de acidentes, que teve nova redução em 2018: de 1.124 em 2017 para 1.103 em 2018, 21 ocorrências a menos, queda de 1,8%. Em seis anos a redução do número de acidentes de trânsito em Niterói alcançou 77,8%, ante os 4.971 acidentes registrados em 2013.

“A NitTrans tem alcançado sucesso em suas ações para proporcionar à cidade um trânsito mais precavido, mais consciente e mais humano. Para isso investimos no treinamento e aperfeiçoamento da nossa equipe, em infraestrutura viária e em Educação Para o Trânsito”, explica o presidente da NitTrans, Coronel Paulo Afonso Cunha.

“Lidamos com 400 mil veículos transitando pela cidade diariamente, temos aumentado a capacidade de volume e fluxo nas vias da cidade, proporcionando mais fluidez ao trânsito, e ainda assim reduzimos ano após ano o número de acidentes e o número de vítimas fatais”, pontua o presidente da NitTrans.

O bairro com maior número de acidentes é o Centro, com 145 registros, um a mais do que Itaipu, com 144. Fonseca, com 129, Icaraí, com 127, e Piratininga, com 85, completam a lista dos cinco bairros com mais acidentes.

A Estrada Francisco da Cruz Nunes, com seus 16 km de extensão entre Itaipu e Santa Rosa, segue como a via com maior número de acidentes na cidade nos últimos seis anos. A diferença é que ao longo deste período o número de registros caiu de 436 ocorrências em 2013 para 99 em 2018, redução de 77,2%, índice semelhante à redução média no município.

Alameda São Boaventura (65), Avenida Central (62), Estrada Caetano Monteiro (42) e Avenida Visconde do Rio Branco (33) se juntam à lista das vias onde são registrados mais acidentes de trânsito na cidade. Os números são uma compilação da NitTrans com base em dados do 12° Batalhão de Polícia Militar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *