Mãe de ex-jogador do Vasco é assaltada em São Gonçalo

Raquel Morais –

Menos de dois meses depois do atacante Thalles, ex-Vasco, ter sido notícia por ter participado do casamento do chefe do tráfico no Complexo do Salgueiro, Thomaz Jhayson Vieira Gomes (o 2N), o jogador de futebol está novamente com holofotes em cima. A mãe do jogador estava dirigindo o carro do filho quando foi assaltada, nesta terça-feira (05) na RJ-104, na altura do bairro Vista Alegre, em São Gonçalo. Após perseguição policial o veículo foi recuperado, junto com pertences pessoais, inclusive com o contrato de trabalho com a Associação Atlética Ponte Preta, de Campinas (SP).

O assalto aconteceu na última terça, por volta das 9 horas, e segundo informações policiais a mãe do jogador, que mora em Vista Alegre, pegou o carro do filho para ir até uma padaria. No caminho ela foi rendida por dois homens armados, que estavam em uma motocicleta, na altura do KM 16 no mesmo bairro. Ela não reagiu ao assalto, entregou o veículo e foi embora andando para sua casa. Ela teria ficado muito nervosa e não foi na delegacia registrar o crime.

Cerca de 40 minutos depois agentes do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) estavam realizando um patrulhamento na RJ-104 e mandaram o motorista do veículo Evoque Dynamic (2013) parar, mas ele fugiu para o bairro de Guaxindiba. Ainda de acordo com os policiais eles montaram um cerco, pediram apoio de outros militares e um esquema foi montado para encontrar o veículo. Após troca de tiros o carro foi recuperado abandonado na comunidade do Morrão junto com pertences como o documento do carro, contrato de trabalho, dois celulares e cartão do banco em nome do jogador Thalles, de 23 anos.

O caso foi registrado na 74ª DP (Alcântara) e o pai de Thalles esteve na delegacia e retirou o veículo do pátio. O Ponte Preta foi questionado sobre o caso mas até o momento o clube não se manifestou sobre o ocorrido.

THALLES FOI NO CASAMENTO DE 2N
No início do ano o jogador do Ponte Preta virou alvo de questionamentos após ter ido no casamento do traficante 2N, ligado a facção Comando Vermelho (CV). Na época Thalles contou que seria amigo da noiva. Ele acrescentou ainda que desconhecia o fato de 2N ser acusado de vários crimes. O Complexo do Salgueiro teria se tornado um dos principais redutos do crime no estado, apesar das muitas investidas policiais. Por várias vezes, o traficante 2N conseguiu furar o cerco e escapar. Ele chegou a ser detido em 2014, pela Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) em uma operação, e ficou preso por um ano. Depois saiu em liberdade em 2015. Há vários inquéritos onde 2N é investigado pelo crimes de tráfico e homicídios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *