Macaé busca soluções para demanda regional na saúde

Prefeito de Macaé, Aluízio Santos Júnior, apresenta a prefeitos e secretários de saúde da região balanço de atendimento no HPM. Macaé/RJ. Data: 02/02/2017. Foto: Rui Porto Filho
Prefeito de Macaé, Aluízio Santos Júnior, apresenta a prefeitos e secretários de saúde da região balanço de atendimento no HPM. Macaé/RJ. Data: 02/02/2017. Foto: Rui Porto Filho

Um encontro inédito para discutir a assistência de saúde na região. Assim foi a reunião realizada, ontem, a convite do prefeito de Macaé, Dr. Aluizio, no Hospital Público Municipal (HPM). Entre os presentes, os prefeitos de Conceição de Macabu, Cláudio Linhares; de Carapebus, Cristiane Cordeiro; de Casimiro de Abreu, Paulo Dames; o vice-prefeito de Quissamã, Marcelo Batista, além do secretário de saúde de Rio das Ostras, Marcelino Carlos Dias.
A tônica do encontro foi a definição de uma organização no atendimento realizado em Macaé a pacientes das cidades vizinhas. Somente no HPM, 30% não moram na cidade, o que sobrecarrega a estrutura da unidade. A iniciativa busca fazer com que os casos graves, de alta complexidade, continuem sendo atendidos pelo município e, depois do quadro estabilizado, o paciente seja encaminhado ao seu município de origem, recebendo lá o complemento da assistência.
“Não estamos fechando as portas, mas sim propondo uma organização nesse fluxo. Atualmente, vivemos uma realidade insustentável com uma média alta de taxa de permanência no hospital de pessoas que, em muitos casos, já poderiam estar em suas cidades sendo acompanhadas. Boa parte desses atendimentos são custeados com recursos próprios, ou seja, é o trabalhador macaense que sustenta essa estrutura. Com esta nova dinâmica, estamos buscando organizar melhor, para atender melhor”, pontuou Dr. Aluizio.
O encontro contou ainda com a participação dos gestores dos setores de saúde de Macaé, bem como do Hospital São João Batista. O coordenador da maternidade do HPM, Nilo de Siqueira Almeida, destacou a necessidade desse entendimento entre os municípios. “O HPM possui 28 leitos de maternidade e, nesta segunda, por exemplo, 16 deles estavam ocupados por pacientes de outras cidades. Isso demonstra como a demanda externa impacta o atendimento da unidade”, afirmou.
Os números reforçam a importância do alcance de uma solução conjunta. Em um ano, o aumento do número de atendimentos foi de 30%, saltando de 128.233 mil, em 2015 para 167.107 mil, em 2016. “Estamos aqui buscando soluções práticas, dividindo responsabilidades, indo inclusive ao governo estadual. Faremos tudo para que o paciente seja atendido em Macaé, com um retorno seguro ao seu município de origem, sem riscos e com toda a assistência necessária, sem perder a vocação para a alta complexidade que o HPM possui”, ressaltou Dr. Aluizio, anunciando que a medida começa a ser aplicada na próxima segunda-feira.

Iniciativa é elogiada
O encontro, com espaço aberto para o diálogo, foi elogiado pelos prefeitos e secretários de saúde. “Uma ideia inteligente e compatível com o que a gente pode fazer. A medida é prática e viável”, frisou Cláudio Linhares. O vice-prefeito de Quissamã, Marcelo Batista, falou da importância do diálogo entre as cidades. “Importante esse convite de Aluizio. Quissamã se coloca como parceira não apenas nessa questão da saúde, como em tudo que for necessário para ampliar a qualidade de vida dos nossos munícipes”, informou.
O sentimento foi compartilhado pelo secretário de Saúde de Casimiro de Abreu, Ibson Júnior. “A equipe médica e a estrutura de Macaé colocam a cidade no patamar de referência no atendimento em saúde. Não podemos nos furtar de estarmos abertos para conversar e fecharmos parcerias”, disse.

One thought on “Macaé busca soluções para demanda regional na saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 2 =